Apontamentos de Yvonne Maggie relativos ao processo de Luzia Belem (Madame Zena), contendo os seguintes itens descritivos elaborados pela Polícia do Rio de Janeiro: A acusada, natural de Beirute, que ...

Sobre a consulta
Manuscrito

Identificação:

Classificação: YM mf p 35
Série: mf - Medo do Feitiço

Subsérie: p - Processos

Data de produção: 07.08.1931 (Data certa)

Quantidade de documentos: 1 (13 páginas com informação)
Ver Documento  

Arquivo:

Resumo:

Apontamentos de Yvonne Maggie relativos ao processo de Luzia Belem (Madame Zena), contendo os seguintes itens descritivos elaborados pela Polícia do Rio de Janeiro: A acusada, natural de Beirute, que segundo a polícia e algumas provas, se auto-intitulava Madame Zena, fora presa em flagrante enquanto estaria, supostamente, atendendo uma consulente por meio da cartomancia; Nenhum terreiro propriamente dito fora mencionado. A acusada fora presa na casa da suposta consulente, no endereço da Rua General Câmara, Casa nº 321, sobrado – Centro do Rio. Segundo pesquisas esta rua não existe mais por conta da inauguração da Av. Presidente Vargas. A acusada morava no endereço em que indicava os cartões de visita e anúncios referentes à Madame Zena, na Rua Visconde do Rio Branco, nº 349 – Niterói; Acusada de praticar a cartomancia, despertando sentimentos de ódio ou amor, para subjugar a credulidade pública. Art. 157. Data: 07/08/1931. A acusada foi presa em 1ª instância, posta em liberdade com o pagamento da fiança e absolvida em 2ª instância.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.



CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados