ADRIAN C. ESCOBAR

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ESCOBAR, Adrián
Nome Completo: ADRIAN C. ESCOBAR

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ESCOBAR, ADRIÁN

ESCOBAR, Adrián

*diplomata argentino; emb. Argentina no Brasil 1942-1943.

 

Adrián C. Escobar nasceu em Buenos Aires no ano de 1881, filho de Juan Miguel Escobar e de Maria Juliana de Acevedo Ramos.

Diplomado pela Faculdade de Direiro e Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires em 1902, ingressou em seguida na vida política. Foi subsecretário da Presidência da Nação entre 1906 e 1908 e neste último ano, como membro do Partido Conservador, tornou-se deputado nacional pela província de Buenos Aires, exercendo o mandato até 1921.

Em 1930, no governo do general José Uriburu, foi designado comissionado municipal em Suipacha, na província de Buenos Aires. Novamente deputado nacional por aquela província entre 1931 e 1936, dois anos depois, já no governo do presidente Roberto Ortiz, foi nomeado para a direção geral dos Correios e Telégrafos da Nação, cargo no qual permaneceria até 1940. Ainda em 1938 presidiu o I Congresso Argentino de Turismo e Comunicações e foi delegado de seu país à VIII Conferência Interamericana, realizadaem Lima, Peru. No ano seguinte integrou a Comissão Nacional de Codificação do Direito Internacional.

Em 1940 foi nomeado embaixador de seu país na Espanha, permanecendo no cargo até 1942. Em setembro desse ano assumiu a chefia da representação diplomática argentina no Brasil, em substituição a Eduardo Labougle. Nessa função, chefiou a delegação de seu país à II Conferência Interamericana de Advogados, realizada no Rio de Janeiro em 1943. Em agosto desse ano deixou a embaixada no Brasil, sendo substituído por Arturo Rawson. Em outubro seguinte assumiu o cargo de embaixador da Argentina em Washington, que ocupou até 1944.

Tornou-se em 1945 embaixador na França e nesse ano integrou a delegação argentina que participou da XXVII Conferência Internacional do Trabalho, realizada em Paris. Ainda em 1945, participou, como delegado titular de seu país, da reunião da comissão preparatória da Organização das Nações Unidas (ONU). Em 1946 deixou a embaixada argentina em Paris e foi nomeado vice-presidente da missão argentina junto à ONU, então sediada na capital inglesa.

Destacou-se também como advogado e jurista em seu país, tendo sido professor adjunto de direito internacional da Faculdade de Direito e Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires, presidente do Colégio de Advogados de Buenos Aires e membro do Museu Social Argentino.

Faleceu em Buenos Aires no dia 15 de fevereiro de 1954.

Publicou Ideas de gobierno y política activa (2v.), El Congreso y la Liga de las Naciones e Palabras americanas.

 

 

FONTES: CORRESP. EMB. ARGENTINA; Quien.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados