ALMEIDA, HEITOR LUIS GOMES DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ALMEIDA, Heitor Luís Gomes de
Nome Completo: ALMEIDA, HEITOR LUIS GOMES DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ALMEIDA, HEITOR LUÍS GOMES DE

ALMEIDA, Heitor Luís Gomes de

*militar; comte. Comdo. Mil. Planalto 1978-1981; ch. Depto. Ger. Pess. Ex. 1981; comte. I Ex. 1981-1983; min. STM 1983-1987.

 

Heitor Luís Gomes de Almeida nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 1º de outubro de 1917, filho de Manuel Gomes de Almeida.

Sentou praça na Escola Militar do Realengo em abril de 1935 e saiu aspirante à arma de cavalaria em fins de 1937. Foi, logo a seguir, lotado no 1º Regimento de Cavalaria Divisionária (RCD), no Rio de Janeiro, onde permaneceu até maio de 1939. Nesse ínterim, foi promovido, em 1938, a segundo-tenente. Foi transferido, em seguida, para o Rio Grande do Sul, onde serviu no 8º Regimento de Cavalaria Independente, na cidade de Uruguaiana (RS), até dezembro de 1939; no Regimento Osório (3º Regimento de Cavalaria Divisionária), em Porto Alegre, até janeiro de 1941, ano em que foi promovido a primeiro-tenente, e no 1º Regimento de Cavalaria Independente (RCI), na cidade de Santiago do Boqueirão, até janeiro de 1942. Ficou lotado na Escola de Educação Física do Exército até setembro deste mesmo ano, quando foi transferido para o 7º RCI, em Santana do Livramento (RS), onde permaneceu até o ano de 1944, ano em que foi promovido a capitão e remanejado novamente para o 1º RCD, tendo lá permanecido por dois anos.

Em abril de 1946 foi nomeado instrutor de educação física na Escola Militar de Resende. No ano seguinte foi novamente mandado para o 8º RCI, desta vez como comandante do esquadrão de comandos e serviços, lá permanecendo até 1949.

Durante todo o ano de 1949 cursou a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO). No ano seguinte serviu no Regimento Escola de Cavalaria e, a partir de 1951, cursou a Escola de Estado-Maior do Exército (EEMEx), de onde saiu no final de 1953, tendo sido alçado a major em 1952. Esteve lotado no Quartel-General da 2ª Divisão de Cavalaria de Uruguaiana de fevereiro de 1954 a janeiro de 1955, quando foi transferido para a Diretoria Geral de Serviço Militar e, em junho do mesmo ano, para a Diretoria de Armas da guarnição da capital federal. Serviu como adjunto da seção de cavalaria do Estado-Maior do Exército de setembro de 1955 a janeiro de 1956, ocasião em que foi designado instrutor do curso de cooperação das armas e serviços, na EsAO.

No ano de 1958, fez o Curso de Estado-Maior e Comando das Forças Armadas (CEMCFA) tornando-se, no ano seguinte, tenente-coronel e adjunto do grupo combinado de informações do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA). Instrutor da seção de cavalaria e blindados da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) entre 1962 e 1965, nesse ínterim, tornou-se diretor da instituição em 1964 e foi promovido a coronel neste mesmo ano. Foi nomeado comandante do 14º Regimento de Cavalaria em Dom Pedrito (RS) em março de 1965. Em 1967 foi lotado no Quartel-General do I Exército, no Rio de Janeiro, onde foi chefe da 1ª seção (informações) e onde permaneceu até o ano seguinte, quando foi nomeado chefe da Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai. Ao retornar ao Brasil em março de 1971 foi designado vice-chefe do Departamento de Ensino e Pesquisa.

Em 1972 foi promovido a general-de-brigada e tornou-se comandante da 4ª Divisão de Cavalaria de Campo Grande (MS), assumindo, em janeiro de 1974, o comando da 1ª Brigada de Infantaria Motorizada, no Rio de Janeiro. Em agosto do mesmo ano, tornou-se comandante da 5ª Brigada de Carros Blindados e, em 1976, inspetor-geral das polícias militares. No ano seguinte foi promovido a general-de-divisão e designado diretor de ensino preparatório e assistencial do Departamento de Ensino e Pesquisa. Foi nomeado, em 1978, comandante militar do Planalto, substituindo o general Heitor Furtado Arnizaut Matos, cargo no qual permaneceu até abril de 1981, quando foi promovido a general-de-exército. Deixou, nessa ocasião, aquele comando, sendo sucedido pelo general Ademar da Costa Machado, e transferido para a chefia do Departamento Geral de Pessoal (DGP), substituindo o general Alacir Frederico Werner. Permaneceu pouco tempo à frente do órgão, uma vez que, em agosto de 1981, substituiu o general Gentil Marcondes Filho no comando do I Exército, sediado no Rio de Janeiro. Seu lugar no DGP foi ocupado interinamente pelo general Carlos Xavier de Miranda e, mais tarde, pelo general Mário de Melo Matos.

Heitor Almeida assumiu o I Exército no curso de uma série de atentados terroristas que varriam o país e principalmente o Rio, atribuídos em sua maioria a setores descontentes com a abertura política promovida pelo governo do general João Figueiredo (1979-1985). Permaneceu no cargo até agosto de 1983, quando foi substituído pelo general Heraldo Tavares Alves. Nomeado nessa ocasião para o Superior Tribunal Militar (STM), no lugar do general Dilermando Gomes Monteiro, presidiu o órgão no biênio 1985-1987. Nesse período, que coincidiu parcialmente com os debates da Assembléia Nacional Constituinte que resultaram na promulgação da Constituição de 1988, defendeu uma revisão da Lei de Segurança Nacional, sem, contudo, incorrer em sua extinção.

Faleceu no dia 2 de outubro de 2005.

Casou-se com Rute de Oliveira de Almeida, com quem teve três filhos.

 

FONTES: ARQ. MIN. EXERC.; Folha de S. Paulo (9/9/81); Jornal do Brasil (1/8/77, 7/12/78, 29/6 e 6/8/83); http://www.stm.gov.br/institucional/docs/relacao_ministros_1808.pdf acesso em 14/10/2008.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados