ALVES JUNIOR, JOSE BERNARDINO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ALVES JÚNIOR, José Bernardino
Nome Completo: ALVES JUNIOR, JOSE BERNARDINO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ALVES JÚNIOR, JOSÉ BERNARDINO

ALVES JÚNIOR, José Bernardino

*dep. fed. MG 1935 -1937.

 

José Bernardino Alves Júnior nasceu em Turvo, atual Andrelândia (MG), no dia 15 de março de 1885, filho do advogado José Bernardino Alves e de Marília Ilídia da Silva Alves.

Estudou no internato do Ginásio Mineiro, em Barbacena, e no externato, em Belo Horizonte. Após cursar um ano na Faculdade Livre de Direito de Minas Gerais, transferiu-se para a Faculdade de Direito de São Paulo, pela qual se formou em 1907.

Fixando-se em seguida no Espírito Santo, tornou-se, em 1908, oficial-de-gabinete do presidente Jerônimo Monteiro e diretor fiscal do Banco Hipotecário e Agrícola do estado. Até 1912, foi também secretário da presidência, período em que exerceu interinamente o cargo de prefeito de Vitória. Na gestão de Marcondes Alves de Sousa (1912-1916), desempenhou as funções de secretário do governo e de secretário-geral do Estado. Ao lado de alguns juristas, ajudou a fundar a Revista Judiciária, especializada em assuntos de legislação, doutrina e jurisprudência, além de ter sido um dos idealizadores da Faculdade de Direito de Vitória, criada anos depois.

De volta a Minas em 1918, passou a advogar em Andrelândia e, posteriomente, em Juiz de Fora. Em 1928, nomeado pelo presidente Antônio Carlos Ribeiro de Andrada (1926-1930), assumiu a Diretoria Geral do Tesouro do estado. Foi ainda membro do Conselho Penitenciário de Minas e, em novembro de 1929, assumiu a Secretaria da Fazenda estadual, função que exerceu até setembro do ano seguinte. Tornou a ocupar a secretaria entre setembro e dezembro de 1933, durante a interventoria interina de Gustavo Capanema. No governo mineiro, foi também secretário interino da Agricultura, Viação e Obras Públicas e do Interior.

No pleito de outubro de 1934, elegeu-se deputado federal por Minas Gerais na legenda do Partido Republicano Mineiro (PRM), cumprindo o mandato de maio de 1935 a 10 de novembro de 1937, quando a instauração do Estado Novo (1937-1945) suprimiu todas as câmaras legislativas do país. Durante seu mandato, foi um dos representantes do Legislativo na Comissão Mista de Reforma Econômico-Financeira, integrando a segunda subcomissão criada para estudar a reformulação dos quadros do serviço público civil.

Afastando-se da política após o advento do Estado Novo, tornou-se diretor e, em seguida, presidente do Banco da Lavoura de Minas Gerais S.A.

Foi ainda diretor da Revista Forense de Belo Horizonte, presidente do Conselho Consultivo de Minas Gerais, consultor jurídico do Banco de Crédito Real de Minas Gerais, advogado e diretor da Companhia Mineira de Eletricidade S.A., de Juiz de Fora, e membro do Instituto Mineiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Comissão Revisora da Divisão Administrativa do Estado de Minas Gerais.

José Bernardino faleceu em Turvo no dia 4 de abril de 1967.

Era casado com Georgina Mata, com quem teve cinco filhos.

 

FONTES: ANDRADE, F. Relação; ARQ. GETÚLIO VARGAS; ASSEM. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Relação nominal; CONSULT. RAMOS, P.; Diário do Congresso Nacional; Personalidades; Rev. Arq. Públ. Mineiro (12/76); SILVA, H. 1937; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (6), WAHRLICH, B. Classificação.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados