ANTONIO CARLOS PEREIRA PINTO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PINTO, Pereira (RJ)
Nome Completo: ANTONIO CARLOS PEREIRA PINTO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PINTO, PEREIRA (RJ)

PINTO, Pereira  

*dep. fed. RJ 1967-1969.

Antônio Carlos Pereira Pinto nasceu em Campos (RJ) no dia 30 de agosto de 1927, filho de Jorge Pereira Pinto e de Alcinda Pereira Pinto.

Eletrotécnico, elegeu-se no pleito de outubro de 1962 deputado à Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte. Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado no país em abril de 1964, e pelo qual candidatou-se em novembro de 1966 a deputado federal por seu estado, não obtendo êxito.

Participou da Frente Ampla, movimento político lançado oficialmente em 28 de outubro de 1966, encabeçado por Carlos Lacerda, Juscelino Kubitschek e João Goulart, a quem Pereira Pinto era pessoalmente ligado, que tinha por objetivo a luta pela plena restauração democrática no Brasil, por não concordar com as medidas políticas e econômicas tomadas pelo regime militar instaurado no país em abril de 1964. Porém, em 5 de abril de 1968, todas as atividades da Frente Ampla (manifestações, reuniões, comícios, passeatas) seriam proibidas pelo então ministro da Justiça, Luís Antônio da Gama e Silva, que ordenaria à Polícia Federal a detenção daqueles que violassem essa decisão.

Deixando o Legislativo fluminense em janeiro de 1967, Pereira Pinto, assumiu uma cadeira na Câmara dos Deputados nos períodos de junho desse ano a janeiro de 1968 e de março de 1968 a fevereiro de 1969, quando teve seu mandato cassado e seus direitos políticos suspensos pelo Ato Institucional nº 5, editado em 13 de dezembro do ano anterior.

Em 28 de agosto de 1979, com a decretação da Lei da Anistia, recuperou seus direitos políticos e, em 1981, foi um dos fundadores do Partido Democrático Trabalhista (PDT), agremiação liderada nacionalmente por Leonel Brizola, participando da sua organização no norte do estado do Rio de Janeiro. No ano de 1983, ocupou a Secretaria de Agricultura do Rio de Janeiro no primeiro governo de Leonel Brizola (1983-1987), além de ter sido diretor-financeiro do Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro.

No pleito de novembro de 1986, concorreu a uma vaga de deputado estadual constituinte pelo PDT, obtendo a primeira suplência. Em janeiro de 1989, assumiu no lugar de Anthony Garotinho na Assembléia Legislativa fluminense, empossado naquele mês na prefeitura de Campos. Reeleito deputado estadual pelo PDT no pleito de outubro de 1990, iniciou o novo mandato em fevereiro de 1991. Deixou a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro em 31 de janeiro de 1995 ao término da legislatura, não tendo concorrido à reeleição em outubro de 1994.

Abandonando a carreira política, passou a exercer, a partir de 1999, o cargo de diretor-financeiro da Loterias do Estado do Rio de Janeiro (Loterj), na gestão do governador Anthony Garotinho (1999-2002).

Foi casado com Sílvia Pimentel Pereira Pinto, com quem teve dois filhos. Casou-se em segundas núpcias com Maria Cecília Lamy.

FONTES: ARQ. DEP. PESQ. JORNAL DO BRASIL; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1967-1971); INF. BIOG.; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (6 e 8).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados