ANTONIO JORGE DINO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: DINO, Antônio
Nome Completo: ANTONIO JORGE DINO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
DINO, ANTÔNIO

DINO, Antônio

*dep. fed. MA 1955-1963; gov. MA 1970-1971.

 

Antônio Jorge Dino nasceu em Cururupu (MA) no dia 23 de maio de 1913, filho do libanês naturalizado brasileiro Jorge Antônio Dino e de Vicência Faria Dino.

Mudou-se para São Luís, onde estudou no Liceu Maranhense e no Ateneu Teixeira Mendes. Ao transferir-se para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, ingressou na Faculdade Nacional de Medicina, pela qual se formou em 1940.

Iniciou sua carreira política filiando-se ao Partido Social Democrático (PSD), em cuja legenda foi eleito deputado federal pelo Maranhão no pleito de outubro de 1954. Assumiu sua cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro de 1955 e reelegeu-se no pleito de outubro de 1958 na mesma legenda, iniciando novo período legislativo em fevereiro do ano seguinte. Não concorreu à reeleição em outubro de 1962, permanecendo na Câmara dos Deputados até o fim janeiro de 1963, quando se encerraram o seu mandato e a legislatura.

Dois anos depois foi escolhido para compor a chapa encabeçada pelo deputado udenista José Sarney, na coligação formada pela União Democrática Nacional (UDN), o Partido Social Progressista (PSP) e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). No pleito de outubro de 1965 foi eleito vice-governador de seu estado. Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a conseqüente adoção do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país após a vitória do movimento político-militar de 31 de março de 1964, que depôs o presidente João Goulart (1961-1964).

Tomou posse no novo cargo em janeiro do ano seguinte, e exerceu essa função até maio de 1970, quando assumiu o governo do Maranhão, em substituição ao governador José Sarney, que optou por concorrer a uma cadeira no Senado. Segundo o Jornal do Brasil, Antônio Dino rompeu politicamente com seu antecessor 48 horas após assumir o cargo. Permaneceu à frente do Executivo estadual até 15 de março de 1971, quando transferiu o governo a Pedro Neiva de Santana, que foi o primeiro governador do estado, durante o regime militar, eleito indiretamente no ano anterior. Em seguida, deixou a política, e dedicou-se à construção de um hospital de combate ao câncer na capital maranhense.

Faleceu em São Luís no dia 18 de julho de 1976.

Era casado com Enide Moreira Lima Jorge Dino, com quem teve seis filhos. Seu sogro Gonçalo Moreira Lima, fazendeiro e político, foi deputado estadual em várias legislaturas.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; Jornal do Brasil (20/7/76 e 18/1/79).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados