ANTONIO SERAFIM VENZON

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VENZON, Serafim
Nome Completo: ANTONIO SERAFIM VENZON

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
VENZON, SERAFIM

VENZON, Serafim

*dep. fed. SC 1995-2003, 2003-2004.

 

Antônio Serafim Venzon nasceu em Botuverá (SC) no dia 19 de junho de 1953, filho de José Venzon e de Maria Venzon.

Professor de 1973 a 1979, trabalhou como corretor de imóveis entre 1976 e 1978. Formou-se em medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em 1981, iniciando nesse mesmo ano sua vida profissional como médico no Hospital Evangélico, em Brusque (SC), onde permaneceria até 1994. Pós-graduado em cirurgia geral e urologia pela UFSC em 1985, nesse ano ingressou no Hospital Dom Joaquim, também em Brusque, e começou a clinicar em consultório particular, atividades que manteria até 1994. Ainda em 1985, tornou-se médico de postos de saúde da Prefeitura de Botuverá, onde permaneceu até 1987. Neste último ano foi nomeado diretor-clínico do Hospital Dom Joaquim, cargo que exerceria até a sua saída da instituição em 1994.

Em 1988, filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), e elegeu-se, em novembro desse mesmo ano, vereador em Brusque (SC). Empossado em fevereiro de 1989, nesse mesmo ano passou a integrar a comissão para elaboração da Lei Orgânica do Município, cujo trabalho foi concluído em 1991. Ainda em 1989, foi eleito líder do PDT no Legislativo municipal de Brusque, função que exerceu por dois anos. Em 1991, tornou-se líder do governo na Câmara e passou a integrar o diretório municipal do PDT, em Brusque, exercendo essas funções até 1992 e 1994, respectivamente. Durante seu mandato no Legislativo municipal, foi membro das comissões de Educação, Cultura, Saúde Pública e Assistência Social, e da que elaborou e aprovou o Plano Diretor do Município.

Em 1992 tornou-se membro do diretório catarinense do PDT, onde permaneceria até 1994, e em outubro elegeu-se vice-prefeito de Brusque, na chapa do PDT encabeçada por Danilo Moritz, assumindo seu mandato no Executivo municipal em janeiro de 1993.

No pleito de outubro de 1994 foi eleito deputado federal por Santa Catarina, na legenda do PDT, tendo por base eleitoral Brusque e os municípios do vale do Itapocu. Foi empossado em 1º de fevereiro de 1995, após ter deixado, no mês anterior, a vice-prefeitura. Na Câmara, tornou-se nesse mesmo ano membro da Comissão de Seguridade Social e Família e das comissões especiais relacionadas ao projeto de emenda constitucional modificando o Sistema Único de Saúde, e suplente da comissão especial que propunha o fim do monopólio estatal do petróleo.

Na oposição ao governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, votou contra as principais emendas constitucionais enviadas ao Congresso Nacional pelo Executivo federal em 1995, relativas à mudança no conceito de empresa nacional e à quebra dos monopólios dos estados na distribuição de gás canalizado, das embarcações nacionais na navegação de cabotagem e da Petrobras na exploração de petróleo. Votou a favor da prorrogação do Fundo Social de Emergência (FSE) — rebatizado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF) —, que permitia que o governo gastasse 20% da arrecadação de impostos sem que estas verbas ficassem obrigatoriamente vinculadas aos setores de saúde e educação, e absteve-se com relação à abolição do monopólio estatal nas telecomunicações.

Em junho de 1996 votou a favor da criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) — que substituiu o Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF) —, imposto de 0,2% sobre transações bancárias criado como fonte complementar de recursos para a saúde. Entre 1996 e 1997, foi titular da comissão especial sobre o projeto de lei que tratou dos critérios de proteção e de integração social dos portadores de deficiência, e suplente das comissões de Viação e Transportes, de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática e de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias. Foi também titular da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) constituída para investigar a fabricação de medicamentos.

Em janeiro/fevereiro de 1997 votou a favor da emenda da reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos. Em novembro de 1997, Serafim Venzon ausentou-se da votação concernente à quebra da estabilidade do servidor público, item da reforma administrativa.

No pleito de outubro de 1998, candidatou-se à reeleição, sendo bem-sucedido. Em novembro, manifestou-se contrário à fixação do teto de 1.200 reais para aposentadorias no setor público assim como ao estabelecimento de idade mínima e tempo de contribuição para o setor privado, itens que definiram a reforma da previdência.

Iniciou novo mandato na Câmara dos Deputados em 1º de fevereiro de 1999 e participou como titular das comissões de Fiscalização Financeira e Controle e Legislação Participativa. Pronunciou-se a favor da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e da prorrogação da CPPMF.

Nas eleições de outubro de 2002, concorreu à reeleição e conseguiu a primeira suplência. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro seguinte, ao final da legislatura. De fevereiro de 2003 a abril de 2004 exerceu o mandato de deputado federal. Ainda em 2003, filiou-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e integrou a bancada de oposição ao governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva. Nessa condição, votou contra a reforma da Previdência e a favor da reforma tributária encaminhadas pelo governo Lula.

No pleito de 2006, disputou uma vaga na Assembléia Legislativa de Santa Catarina e obteve a primeira suplência. Assumiu o exercício do mandato em 2007. Dois anos depois, tornou-se líder do PSDB na Assembléia Legislativa.

Casou-se com Ínia Jane Pamplona Venzon, com quem teve dois filhos.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. SC. Dicionário político; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999 e 1995-1999); Diário Catarinense (7/10/98); Folha de S. Paulo (11/11/95 e 7/2/97); INF. BIOG.; Olho no Congresso/Folha de S. Paulo (14/1/96); Olho no voto/Folha de S. Paulo (29/9/98).

 

http://www.alesc.sc.gov.br/deputados/deputados.php?id=5506 acesso em 31/10/09

http://www.serafimvenzon.com.br/ acesso em 31/10/09

http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/resultado_2006.htm acesso em 31/10/09

http://www.alesc.sc.gov.br/portal/imprensa/leitor_noticia.php?codigo=16389 acesso em 31/10/09

http://www.diap.org.br/ acesso 31/10/09

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados