BARROS, LUIS DE GONZAGA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BARROS, Luís de Gonzaga
Nome Completo: BARROS, LUIS DE GONZAGA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BARROS, LUÍS DE GONZAGA

BARROS, Luís de Gonzaga

*sen. RN 1973-1975.

 

Luís de Gonzaga Barros nasceu em Natal no dia 1º de novembro de 1913, filho de Pedro Afonso de Barros e de Josefa Rodrigues de Barros.

Concluiu o curso da Escola Técnica de Comércio no início da década de 1930. Empresário do comércio, foi tesoureiro da Federação do Comércio do Estado do Rio Grande do Norte no biênio 1951-1953. Eleito delegado do Conselho Regional do Serviço Social do Comércio (Sesc) em outubro de 1953, como representante do comércio atacadista, tornou-se, em setembro do ano seguinte, delegado do Rio Grande do Norte no conselho de representantes da Confederação Nacional do Comércio (CNC), cargo para o qual seria sucessivamente reeleito para os biênios 1957-1959, 1959-1961, 1961-1963, 1963-1965, 1965-1967 e 1967-1969. Em 1955, tornou-se presidente da Federação do Comércio do Estado do Rio Grande do Norte.

Iniciou sua trajetória política elegendo-se, em outubro de 1954, vereador à Câmara Municipal de Natal. Empossado no início do ano seguinte, presidiu aquela casa entre 1955 e 1958. No pleito de outubro de 1958 elegeu-se deputado estadual pelo Rio Grande do Norte na legenda da Frente Popular Democrática, formada pela União Democrática Nacional (UDN) e o Partido Republicano (PR). Iniciando o mandato em fevereiro do ano seguinte, depois de completar o mandato de vereador, foi reeleito em outubro de 1962 na legenda da Aliança Democrática Trabalhista, constituída pela UDN e o Partido Social Trabalhista (PST). Nessa nova legislatura foi presidente da Comissão de Finanças da Assembléia Legislativa e de 1962 a 1964 presidiu também a Federação do Comércio do Rio Grande do Norte e o Sindicato dos Atacadistas desse estado.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação ao regime militar, em cuja legenda se elegeu suplente do senador Francisco Duarte Filho no pleito de novembro de 1966. Concluiu o mandato na Assembléia Legislativa em janeiro do ano seguinte e, em setembro de 1973, com a morte de Francisco Duarte Filho, ocupou uma cadeira no Senado até janeiro de 1975, tendo aí integrado as comissões de Saúde e de Transporte, Comunicações e Obras Públicas.

Foi ainda delegado da Confederação Nacional do Comércio junto à Organização Internacional do Trabalho, em Genebra, na Suíça.

Faleceu em Natal no dia 3 de janeiro de 1994.

Era casado com Élia de Barros, que foi prefeita de São Gonçalo do Amarante entre 1964 e 1968, com quem teve quatro filhos. Um deles, Eliane de Barros, foi interventora em São Gonçalo do Amarante em 1988 e, no ano seguinte, elegeu-se prefeita do município. Faleceu em julho de 1989, pouco depois de assumir o cargo.

 

FONTES: INF. FAM.; SENADO. Dados; SENADO. Relação; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4, 6 e 8).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados