BERNARDINO SOARES VIANA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VIANA, Bernardino
Nome Completo: BERNARDINO SOARES VIANA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
VIANA, BERNARDINO

VIANA, Bernardino

*sen. PI 1979-1983.

 

Bernardino Soares Viana nasceu em São Francisco (MA) no dia 26 de maio de 1923, filho de Hermes Soares Viana e de Laura Vilanova Viana.

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais e fez ainda os cursos técnicos de contabilidade, crédito rural, programação industrial, relações públicas e intensivo de administradores.

Com a ascensão de Petrônio Portela ao governo do Piauí em 31 de janeiro de 1963, foi nomeado presidente do Banco do Estado do Piauí. Em 1967, já no governo de Helvídio Nunes (1966-1970), exerceu cumulativamente o cargo de secretário de Fazenda do estado. Permaneceu na presidência do banco mesmo depois que Helvídio Nunes, em maio de 1970, desincompatibilizou-se para concorrer ao Senado, transferindo o governo ao vice-governador João Clímaco de Almeida (1970-1971). Deixou o banco em 15 de março de 1971, quando Alberto Silva assumiu a chefia do Executivo estadual.

Filiado à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao governo militar, foi eleito, no pleito de novembro de 1974, suplente do senador Petrônio Portela. Em 15 de março do ano seguinte, foi nomeado pelo governador Dirceu Arcoverde (1975-1978) secretário da Indústria e do Comércio. Mesmo com a saída do governador em agosto de 1978 para concorrer ao Senado, e a posse do vice Djalma Martins Veloso (1978-1979), permaneceu nessa secretaria até 15 de março de 1979, quando assumiu o novo governador Lucídio Portela (1979-1983). Nesse momento, com a nomeação do senador Petrônio Portela para o Ministério da Justiça, no governo do presidente João Batista Figueiredo (1979-1985), assumiu a vaga deste no Senado e passou a integrar, como titular, as comissões de Economia, de Relações Exteriores, de Serviço Público Civil, e de Constituição e Justiça. Com a morte do titular em janeiro de 1980, foi efetivado no Senado. Em agosto do mesmo ano, como relator da Comissão Mista do Congresso encarregada da elaboração do novo Estatuto dos Estrangeiros, abriu mão de um projeto para disciplinar a imigração por considerá-lo muito liberal.

Deixando de concorrer no pleito de novembro de 1982, concluiu o mandato no Senado no fim de janeiro de 1983. Em novembro de 1986 disputou uma cadeira de deputado federal constituinte na legenda do Partido da Frente Liberal (PFL), mas não conseguiu se eleger.

Faleceu em 3 de abril de 1989.

Casado com Maria Celeste Carneiro de Farias Viana, teve dez filhos.

Publicou Influência do crédito na economia do sul do Piauí (1961), Bancos, crédito e financiamento (1965), Automatismo: suas vantagens e desvantangens (1966), Governo e administração (1971), Direito de desenvolvimento (1968), Crédito como fator de desenvolvimento (1974), Agroindústria: sua importância na economia do Piauí (1976).

 

FONTES: Jornal do Brasil (15/1/79 e 3/8/80); Portal do Senado Federal. Biografia. Disponível em : < http://www.senado.gov.br/sf/senadores/senadores_biografia.asp?codparl=1514&li=46&lcab=1979-1983&lf=46>. Acesso em : 04 set. 2009; SENADO. Senadores (1991-1995).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados