João Caldas da Silva

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CALDAS, João
Nome Completo: João Caldas da Silva

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CALDAS, João

CALDAS, João

*dep. fed. AL 1999-2007

 

João Caldas da Silva nasceu em Ibateguara (AL) em 24 de junho de 1960, filho de Expedito Antônio da Silva e de Quitéria Oliveira Caldas Barreto.

Estudou na Escola Agrícola de Palmares, em Pernambuco, de 1974 a 1976. Em 1979 concluiu a Escola Agrotécnica Federal de Satuba, em Alagoas.

Iniciou sua militância política ainda no secundário ao filiar-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido que se opunha ao regime militar instaurado em abril de 1964. Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979, e a subseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Em 1981 passou no concurso de tecnologista do Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA), cargo que ocuparia até 1989. Estudou direito no Centro de Estudos Superiores de Maceió (Cesmac) e engenharia agrônoma na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), porém não concluiu os cursos.

Em novembro de 1982 e de 1986, elegeu-se vereador em Ibateguara na legenda do PMDB. Em 1988 foi eleito prefeito da cidade. Deixou o cargo em 1992 e assumiu a Secretaria de Agricultura do Estado de Alagoas, na gestão de Geraldo Bulhões (1991-1995). Em 1994 filiou-se ao Partido da Mobilização Nacional (PMN) e, nas eleições de outubro desse ano, elegeu-se deputado estadual. Ainda em 1994 tornou-se presidente do regional do PMN.

No pleito de outubro de 1998, elegeu-se deputado federal por Alagoas na legenda do PMN. Assumiu o mandato em fevereiro de 1999 e transferiu-se para o Partido Liberal (PL). Em janeiro de 2000, votou a favor da Lei de Responsabilidade Fiscal, contrariando a orientação do PL. No ano seguinte, deixou o PL e ingressou no Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Pouco depois, desligou-se do PTB e filiou-se ao Partido Social Trabalhista (PST). Ainda em 1999, voltou ao PL. Nesse período, foi tachado pelos jornais brasileiros como o deputado que mais trocara de partido na Câmara dos Deputados.

Ausentou-se em 2002 da sessão em que foi aprovada por ampla maioria de votos a prorrogação até 2004 da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Durante a legislatura, integrou a Comissão de Agricultura e Política Rural, a Comissão de Economia, Indústria e Comércio e a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Também foi suplente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto, da Comissão de Agricultura e Política Rural e da Comissão de Seguridade Social e Família. Ocupou ainda a vice-presidência da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle.

No pleito de outubro de 2002, foi reeleito deputado federal por Alagoas na legenda do PL. Iniciando novo mandato em fevereiro de 2003, integrou como titular a Comissão de Minas e Energia e foi suplente da Comissão de Seguridade Social e Família e da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. Ainda nessa legislatura, votou a favor da reforma da previdência e da reforma tributária.

Em setembro de 2005, candidatou-se à presidência da Câmara dos Deputados, mas desistiu da candidatura antes da eleição. Nesse mesmo ano, ocupou o cargo de quarto-secretário da mesa diretora da Câmara. Um dos fundadores da Fundação Quilombo, em 2006 obteve do governo Lula (2003-) a concessão para o funcionamento de uma TV educativa em Maceió e cinco emissoras de rádio no interior do estado.

Ainda em 2006, foi investigado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas por apresentar emendas na Câmara para a compra de ambulâncias que foram vendidas a preços superfaturados. Em outubro de 2006, disputou a reeleição na legenda do PL. Obteve a maior votação do partido em Alagoas, mas a agremiação não conquistou o coeficiente eleitoral necessário. Em dezembro, foi citado no relatório final da CPMI dos Sanguessugas, que recomendou ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados a instauração do processo de cassação do seu mandato por quebra de decoro parlamentar, sob a acusação de ter recebido 12 pagamentos, inclusive em sua conta bancária, de nomes envolvidos com a venda de ambulâncias superfaturadas. Ainda em dezembro, o Conselho de Ética arquivou a recomendação.

Deixou a Câmara ao final da legislatura, em janeiro de 2007, e mesmo sem mandato continuou residindo em Brasília. Em 2008, foi um dos coordenadores da campanha do deputado federal Ciro Nogueira para a presidência da Câmara. Nesse mesmo ano, a Justiça Federal de Alagoas aceitou as duas ações de improbidade administrativa propostas contra ele pelo Ministério Público Federal de Alagoas (MPF/AL) em 2006.

No ano de 2010 concorreu ao cargo de Deputado Federal no Estado de Alagoas pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Alcançou a suplência, tendo assumido o mandato de Junho a Outubro de 2012. Neste mesmo mês, participou da fundação do Partido Ecológico Nacional (PEN) em Alagoas, para o qual migrou.

Casou-se com Eudócia Maria Holanda de Araújo, com quem teve dois filhos, sendo um deles, João Henrique Caldas, atual deputado estadual de Alagoas. Sua esposa foi prefeita de Ibateguara de 2005 a 2008.

Alexandra Toste


 

FONTES: Jornal do Brasil (10/02/2008); Jornal Correio Braziliense (08/11/2006 e 15/12/2006); Jornal Estado de S. Paulo (28/09/2005 e 18/08/2006); Jornal Folha de S. Paulo (18/06/2006, 20/08/2006, 04/11/2006; 25/02/2007 e 31/05/07); Jornal Gazeta de Alagoas (05/11/04, 06/11/08); Jornal O Globo (19/07/2006 e 24/09/2006); Revista Veja (16/09/2006); Portal da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. Disponível em: <http://www.adpf.org.br>. Acesso em 19/10/2009; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em <http://www2.camara.leg.br>. Acesso em 04/07/2013; Portal do Jornal Folha de S. Paulo. Disponível em: <http://www.folhauol.com.br>. Acesso em 12/07/2006; Portal Jornal Alagoas VIP. Disponível em: <http://www.ejornais.com.br>. Acesso em 19/10/2008; Portal do Partido Ecológico Nacional. Disponível em: <http:// www.pen51.org.br/>. Acesso em 10/07/2013; Portal pessoal do deputado João Caldas. Disponível em: <http://deputadojoaocaldas.com.br/wp>. Acesso em 04/07/2013; Portal da Revista Veja. Disponível em: <http://veja.abril.com.br>. Acesso em 21/11/2001; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br>. Acesso em 04/07/2013.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados