CARVALHO, JOAO SIMPLICIO ALVES DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CARVALHO, João Simplício Alves de
Nome Completo: CARVALHO, JOAO SIMPLICIO ALVES DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CARVALHO, JOÃO SIMPLÍCIO ALVES DE

CARVALHO, João Simplício Alves de

*militar e jornalista; dep. fed. RS 1909-1929; const. 1934; dep. fed. RS 1935-1937.

 

João Simplício Alves de Carvalho nasceu em Jaguarão (RS) no dia 2 de agosto de 1868.

Ingressou na Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro, então capital do Império, em fevereiro de 1885. Optando pela arma de engenharia, saiu aspirante-a-oficial em janeiro de 1889 e em outubro do ano seguinte foi promovido a segundo-tenente. Nesse período formou-se também em matemática e ciências físicas. Em setembro de 1891 tornou-se primeiro-tenente e em agosto de 1896 participou, em Porto Alegre, da fundação da Escola de Engenharia, que atualmente faz parte da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Em setembro de 1900 atingiu o posto de capitão e no ano seguinte foi eleito deputado estadual pelo Partido Republicano do Rio Grande do Sul, reelegendo-se para o período imediatamente posterior. Em setembro de 1908 foi eleito para a Câmara Federal como representante gaúcho. Deixando a Assembléia estadual, assumiu seu mandato federal, tendo sido mais uma vez reeleito para as legislaturas de 1912 a 1914 e de 1915 a 1917. Em dezembro de 1915 tornou-se diretor da Escola de Engenharia, em Porto Alegre, e em maio de 1918 foi novamente reconduzido à Câmara. Promovido em 1920 a general-de-brigada, foi sucessivamente reeleito para as legislaturas de 1921 a 1923, de 1924 a 1926 e de 1927 a 1929.

Em 1930, a convite do então presidente do estado, Getúlio Vargas (1928-1930), assumiu a Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul em substituição a Firmino Paim Filho, que fora eleito senador em março daquele ano. Em maio de 1933 elegeu-se deputado à Assembléia Nacional Constituinte pelo Rio Grande do Sul. Empossado em novembro daquele mesmo ano, produziu diversos pareceres e emendas ao anteprojeto constitucional então em discussão, do qual discordava, particularmente no tocante à educação e ao ensino. Depois de promulgada a nova Constituição em 16 de julho de 1934 e eleito o presidente da República no dia seguinte, teve seu mandato prorrogado até maio do ano seguinte, e, em outubro de 1934, foi eleito na legenda do Partido Republicano Liberal do seu estado para a legislatura ordinária que teve início em maio de 1935. Cumpriu seu mandato até o dia 10 de novembro de 1937 quando, com o advento do Estado Novo (1937-1945), foram suprimidos todos os órgãos legislativos no país. Durante seu período na Câmara participou das comissões de Diplomacia e Tratados e de Agricultura e Finanças. Ainda em novembro de 1937 foi nomeado e empossado presidente da Caixa Econômica Federal do Rio de Janeiro, cargo em que permaneceu até julho de 1939.

Na carreira militar reformou-se no posto de general-de-divisão.

Faleceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 10 de março de 1942.

Era casado com Maria Basília da Rocha Carvalho.

 

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais (I); Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; Câm. Dep. seus componentes; CONSULT. MAGALHÃES, B.; CORRESP. ESC. ENGENHARIA UFRGS; Diário do Congresso Nacional; ENTREV. PEIXOTO, A.; GODINHO, V. Constituintes; PINTO, A. Caixa; SILVA, H. 1930; SILVA, H. 1931.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados