CASTRO, AFONSO CELSO RIBEIRO DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CASTRO, Afonso Celso Ribeiro de
Nome Completo: CASTRO, AFONSO CELSO RIBEIRO DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CASTRO, AFONSO CELSO RIBEIRO DE

CASTRO, Afonso Celso Ribeiro de

*dep. fed. RJ 1959-1971.

Afonso Celso Ribeiro de Castro nasceu em Goitacases, município de Campos (RJ), no dia 10 de dezembro de 1911, filho de João Ribeiro de Castro e de Rita Carvalho de Castro.

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro em 1936.

Iniciou sua carreira política durante o Estado Novo (1937-1945), quando foi prefeito-interventor e prefeito interino do município de São João da Barra (RJ) de 1938 a 1941. Exerceu em seguida a função de oficial-de-gabinete de Ernâni do Amaral Peixoto, interventor federal no estado do Rio de 1937 a 1945, dirigindo ainda a Escola Industrial Henrique Lage, antiga Escola do Trabalho, em Niterói, então capital do estado do Rio de Janeiro de 1941 a 1943.

Com a desagregação do Estado Novo em 1945, filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD), elegendo-se deputado à Assembléia Constituinte fluminense em janeiro de 1947. Participou dos trabalhos Constituintes e, após a promulgação da nova Carta estadual e a transformação da Constituinte em Assembléia ordinária, continuou a exercer o mandato. Reeleito em outubro de 1950 e de 1954, obteve no pleito de outubro de 1958 uma cadeira de deputado federal pelo estado do Rio na mesma legenda e, deixando a Assembléia fluminense em janeiro de 1959, assumiu seu mandato na Câmara dos Deputados em fevereiro seguinte, atuando como vice-líder da maioria na Câmara desse ano até 1962. Foi também vice-presidente da Comissão de Serviço Público da Câmara dos Deputados e, em outubro de 1962, reelegeu-se à Câmara Federal, dessa vez na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), tendo atuado como primeiro vice-presidente da Câmara de 1963 a 1966. Nesse ínterim, foi, em 1964, representante do Brasil à primeira reunião de membro fundador do Parlamento Latino-Americano, realizada em Lima, no Peru.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), tornando-se vice-líder de seu partido na Câmara a partir de maio de 1966. Voltou a eleger-se deputado federal pelo Rio de Janeiro em novembro de 1966 já na legenda do MDB e, no pleito de novembro de 1970, candidatou-se ao Senado por uma legenda do seu partido, mas acabou derrotado por seu correligionário Ernâni do Amaral Peixoto, vitorioso com a soma das sublegendas emedebistas. Concluiu seu mandato na Câmara em janeiro de 1971, não mais retornando à casa. Voltou a candidatar-se ao Senado em novembro de 1974, sempre na legenda do MDB, mas, pouco antes das eleições, por motivo de saúde, teve seu nome substituído pelo de Roberto Saturnino Braga, vitorioso no pleito.

Casou-se com Laís Boente de Castro, com quem teve dois filhos.

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1963-1967 e 1967-1971); CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; JARDIM, R. Aventura; MORAIS, A. Introdução; NÉRI, S. 16; Rev. Ciência Pol. (1966); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 2, 3, 4, 6, 8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados