CAVALCANTI, Régis

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CAVALCANTI, Régis
Nome Completo: CAVALCANTI, Régis

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CAVALCANTI, Régis

CAVALCANTI, Regis

* dep. fed. AL 1999-2003.

 

                José Regis Barros Cavalcanti nasceu em Maceió no dia 3 de setembro de 1954, filho de Sebastião Barros Cavalcanti e de Cícera Barros Cavalcanti.

                Entre 1975 e 1979, cursou direito na Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido que se opunha ao regime militar instaurado em 1964, iniciou sua militância política no movimento estudantil, tendo presidido o diretório da Área 3 e a tesouraria do Diretório Central dos Estudantes (DCE). Em 1979 iniciou o curso de jornalismo na Ufal, que concluiria em 1984.

                Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a subsequente reformulação partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático  Brasileiro (PMDB). Nesse mesmo ano, assumiu o cargo de diretor de jornalismo da TV Gazeta de Alagoas, em que permaneceria até 1985. Entre 1982 e 1985, foi também vice-presidente do Sindicato dos Radialistas de Maceió.

Em 1985 começou a lecionar na Ufal e foi eleito presidente do Sindicato dos Radialistas de Maceió, cargo que ocuparia até 1992. Em 1986, ingressou no Partido Socialista Brasileiro (PSB). Entre 1986 e 1988 foi diretor jornalístico da Rádio Palmares. Em 1988, filiou-se ao Partido Comunista Brasileiro (PCB), atuando como membro da executiva regional e do diretório nacional do partido. Em 1990, passou a integrar o Conselho de Ensino e Pesquisa da Ufal e o conselho da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na capital alagoana.

Em 1992, ingressou no Partido Popular Socialista (PPS), acompanhando a decisão do X Congresso do PCB, que rebatizou a agremiação e alterou seu conteúdo programático e suas formulações doutrinárias. Nesse mesmo ano, deixou o conselho da OAB e passou a ocupar o cargo de tesoureiro do Sindicato dos Radialistas de Maceió. Em 1993, foi nomeado secretário municipal de Apoio à Criança e ao Adolescente da prefeitura de Maceió na gestão de Ronaldo Lessa e passou a presidir, até o ano seguinte, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Permaneceu na secretaria até 1995, quando também deixou o cargo que exercia no Sindicato dos Radialistas. Em outubro de 1996, elegeu-se vereador de Maceió na legenda do PPS. No mesmo ano assumiu a presidência do PPS de Alagoas, acumulando também as funções de secretário de finanças do diretório nacional do partido.

No pleito de outubro de 1998, disputou uma vaga de deputado federal por Alagoas na legenda do PPS. Eleito, assumiu o mandato em fevereiro de 1999. Na Câmara dos Deputados atuou como vice-líder de seu partido e também do bloco do Partido Democrático Trabalhista (PDT)/PPS. Integrou as comissões permanentes de Constituição e Justiça e de Redação; de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias; de Direitos Humanos, e de Seguridade Social e Família. Em janeiro de 2000, acompanhou a orientação do partido e votou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal. Em março, manifestou-se contrário à prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até o final de 2004. No entanto, na votação do segundo turno, ocorrida em abril, votou a favor da prorrogação da CPMF, seguindo a decisão da bancada alagoana. No pleito de outubro de 2002, disputou novamente uma vaga de deputado federal por Alagoas na legenda do PPS, obtendo uma suplência. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 2003 e foi nomeado secretário de Educação de Maceió na gestão de Kátia Born.

Nas eleições municipais de outubro de 2004 concorreu sem sucesso à prefeitura de Maceió na legenda do PPS. Com a vitória de Cícero Almeida, a quem apoiou no segundo turno, foi mantido à frente da Secretaria de Educação. No pleito de outubro de 2006 licenciou-se do cargo e mais uma vez concorreu a deputado federal por Alagoas na legenda do PPS, obtendo uma suplência. Em janeiro de 2007, com a posse de Teotônio Vilela Filho no governo de Alagoas, tornou-se secretário de Trabalho e Renda do estado. Licenciado da secretaria, nas eleições de outubro de 2008 candidatou-se a vice-prefeito de Maceió na chapa encabeçada por Solange Jurema, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que foi derrotada.

                Casou-se com Eliane Jatobá Agra Cavalcanti, com quem teve uma filha.

 

Alexandra Toste

 

FONTES: Blog do Regis; Câmara dos Deputados – biografia de Regis Cavalcanti; TSE – resultado das eleições 2002; resultado das eleições 2006 e Divulgação de Registro de Candidaturas 2008; Folha de S. Paulo (20/10/2002); Folha on-line (19/3/2002; 16/11/2004); Folha on-line - Eleições 2004 – Apuração em Maceió – AL (20/10/2004); Estadão.com.br (3/10/2004, 30/6/2008 e 9/10/2008)

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados