Carlos Fernando Agustini

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CORUJA, Fernando
Nome Completo: Carlos Fernando Agustini

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CORUJA, Fernando

CORUJA, Fernando 

*dep. fed. SC 1999-2003; 2004-2007; 2007-2011

 

 

Carlos Fernando Agustini, conhecido pelo pseudônimo Fernando Coruja, nasceu em Lages (SC) no dia 4 de dezembro de 1954, filho de Vitorio Genuino Agustini e de Zilda Pacheco Agustini.

Ingressou em 1972 no curso de medicina na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Dois anos depois, passou a lecionar nos cursos profissionalizantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) em Florianópolis e na Academia de Comércio de Santa Catarina. Formou-se em 1977, e logo após, foi morar no Rio de Janeiro, onde cursou a residência médica no Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia concluída em 1980. Nesse ano também fez especializações em endocrinologia e em diabetes na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Regressou à sua cidade natal e, entre 1981 e 1988, trabalhou no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, tendo sido designado para a direção do Departamento Científico da Associação Catarinense de Medicina. Nesse ínterim, em 1983, exerceu a função de diretor do departamento de Saúde Pública da prefeitura de Lages, em que permaneceria até 1988; atuou na implantação do Programa de Atenção Integralà Saúde; integrou a equipe da Secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina, no qual permaneceria até 1986, e foi aprovado para o cargo de médico do Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social em que ficaria até 1998. Em 1985 tornou-se professor-colaborador de Química da Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) e, no ano seguinte, ocupou o cargo de médico-legista da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina, que desempenharia até 1998.

Retornou aos bancos universitários em 1986 e iniciou o bacharelado em direito na UNIPLAC, que terminaria em 1993. Durante esse período, presidiu o Centro Acadêmico dessa faculdade. Ainda em 1986 fez especialização em instituições jurídico-políticas na UFSC.

Em 1987, filiou-se ao Partido da Frente Liberal (PFL). No ano seguinte, assumiu a função de professor colaborador de Higiene e Puericultura, e de professor assistente de Medicina-Legal na UNIPLAC. Em outubro desse mesmo ano, disputou com sucesso uma vaga para vereador de Lages na legenda do PFL. Foi líder do PFL de 1989 a 1990.

Ainda em 1990, ingressou no curso de ciências sociais na UNIPLAC, porém não chegaria a concluí-lo. No decorrer desse mesmo ano, foi nomeado chefe de gabinete da Secretaria de Planejamento de Lajes. No ano seguinte, deixou o cargo e fez especialização em administração hospitalar na Faculdade São Camilo, em São Paulo. Nesse período, em sua cidade natal, foi empossado diretor do Hospital Geral e Maternidade Teresa Ramos, função que exerceria até 1992.

Em relação à sua trajetória política, filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) ainda em 1991, tornando-se presidente do diretório municipal da agremiação. Em outubro de 1992, foi eleito prefeito de Lages na legenda do PDT. Entre 1995 e 1997, ocupou a segunda vice-presidência do diretório estadual do PDT.

Mais uma vez voltou aos estudos e em 1996 concluiu a especialização em direito processual na UFSC. Nesse mesmo ano, foi nomeado professor titular de Introdução ao Estudo do Direito, de Direito Constitucional e de Ciência Política da UNIPLAC. Em 2001, viria também a concluir o mestrado em direito na UFSC.

Retornou à disputa política nas eleições de outubro de 1998, tendo sido eleito deputado federal pelo estado de Santa Catarina na legenda do PDT. Assumiu sua cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro seguinte e ainda em 1999 foi indicado vice-líder do partido. Entre 2001 e 2003 foi vice-líder do bloco parlamentar que reuniu PDT e o Partido Popular Socialista (PPS). Reeleito em outubro de 2002.

Logo após a posse, em fevereiro de 2003, licenciou-se do mandato para assumir a Secretaria de Saúde de Santa Catarina, no primeiro governo de Luís Henrique da Silveira (2003-2007) e ingressou no PPS. Fernando Coruja voltou ao exercício do mandato de deputado federal em abril de 2004 e dois anos depois ocupou a liderança do PPS. No pleito de outubro de 2006, foi novamente reeleito agora na legenda do PPS. Tomou posse de seu novo mandato em fevereiro de 2007. Durante sua permanência na Câmara dos Deputados, participou da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias; da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Foi ainda membro da Frente Parlamentar da Saúde e líder da Frente Parlamentar do Idoso. Foi de sua autoria o projeto de criação do Estatuto do Idoso e em 2007 votou contra a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

No pleito de outubro de 2008, candidatou-se a prefeito de Lages na legenda do PPS, contudo não obteve êxito. De volta à Câmara, tornou-se líder de seu partido em 2009.

Optou por não concorrer à reeleição no pleito de 2010, tendo deixado a atividade política ao fim do mandato, em 2011, para dedicar-se à medicina. Em Outubro de 2013, desfiliou-se do PPS e, em seguida, migrou para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Casou-se com Ana Cristina de Oliveira Agustini, com quem teve dois filhos.

 

 

FONTES: CÂM.  DEP. Deputados Brasileiros. Repertório (1999-2003, 2003-2007, 2007-2011); Jornal Folha de Blumenau (03/10/2008); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/>. Acesso em 12/11/2013; Portal do Partido do Movimento Democrático Brasileiro. Disponível em: <http://www.pmdb-sc.org.br/>. Acesso em 12/11/2013; Portal da Secretaria de Saúde de Santa Catarina. Disponível em: <www.saude.sc.gov.br>. Acesso em 12/11/2013; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br> acesso em 12/11/2013.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados