DAHER, INACIO DE LOIOLA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: DAHER, Inácio de Loiola
Nome Completo: DAHER, INACIO DE LOIOLA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
DAHER, Inácio de Loiola

DAHER, Inácio de Loiola 

*  militar; comte II ZA 1957-1958; comte III ZA 1958-1961.

 

Inácio de Loiola Daher nasceu em Alagoas no dia 14 de agosto de 1898.

Sentou praça em julho de 1915 ingressan­do na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, de onde saiu aspirante da arma de infantaria em janeiro de 1921. Promovido a segundo-tenente em maio desse mesmo ano e a primeiro-tenente em ou­tubro de 1922, transferiu-se para a arma de aviação em agosto de 1930.  Foi um dos pio­neiros do Correio Aéreo Militar, criado em 1931, e nesse serviço conheceu todo o Brasil, observando as necessidades do país e estudan­do suas aspirações locais.

Promovido a capitão em junho de 1932 e a major em dezembro de 1933, foi um dos ofi­ciais que realizaram a viagem de instrução dos aviões Bellanca ao norte do país em março de 1934.  De agosto de 1935 a março do ano seguinte, foi comandante do 5º.  Regimento de Aviação de Bacacheri, em Curitiba.  Já após a criação do Ministério da Aeronáutica em 1941 e sua transferência para a Força Aérea Brasi­leira (FAB), entre abril e dezembro de 1943, quando ocupava o posto de tenente-coronel-­aviador, comandou o 3º. Regimento de Avia­ção em Canoas (RS).  A partir desse último mês tornou-se comandante do Centro de Pre­paração de Oficiais da Reserva da Aeronáuti­ca (CPOR-Aer) e, a partir de agosto de 1944, já no posto de coronel-aviador, da Base Aérea do Galeão.  Deixou os dois comandos em 1946.

Em setembro de 1950 foi promovido a bri­gadeiro-do-ar e nomeado diretor de Pessoal da Aeronáutica, função que exerceu até feve­reiro de 1951. Entre 1953 e 1955 ocupou a presidência do Clube de Aeronáutica.  Em ju­lho de 1957, no governo de Juscelino Kubits­chek (1956-1961), assumiu o comando, já na patente de major-brigadeiro, da II Zona Aérea (ZA), com sede em Recife.  Sucedeu nesse pos­to ao brigadeiro Antônio Alberto Barcelos e nele foi substituído pelo brigadeiro José de Sousa Prata em agosto de 1958, quando pas­sou a comandar a III ZA, com sede no Rio de Janeiro.  Recebeu esse comando do brigadeiro Reinaldo Ribeiro de Carvalho Filho e o trans­mitiu ao brigadeiro Márcio de Sousa Melo em fevereiro de 1961.  Em março de 1962 foi pro­movido a marechal-do-ar e passou para a reser­va.

Ao longo de sua carreira militar, fez ainda os cursos de educação física, de armas, provi­sório de aviação e de aperfeiçoamento de ofi­ciais superiores da Aeronáutica.  Estagiou em Fort Leavenworth, nos EUA, e freqüentou a Escola de Estado-Maior e a Escola Superior de Guerra. Além dos comandos citados, esteve à frente de diversas esquadrilhas e grupos do 1º. Regimento de Aviação, chefiou o departamen­to de aviação da Escola de Aviação Militar (onde foi também instrutor de educação física) e respondeu por uma seção do Estado-­Maior da Aeronáutica.  Foi ainda subchefe do Estado-Maior das Forças Armadas, comandan­te da I ZA e titular do Comando de Transpor­te Aéreo, além de delegado do Brasil à Junta Interamericana de Defesa em Washington e adido aeronáutico às embaixadas brasileiras nos EUA e no Canadá.

Nas eleições de novembro de 1966, candidatou-se a  deputado estadual no antigo estado da Guanabara, na legenda da Aliança Re­novadora Nacional (Arena),  agremiação de apoio ao regime militar instalado no país em abril de 1964, mas obteve apenas uma suplência.

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro em 17 de março de 1985.

 

FONTES: Jornal do Brasil (27/10/66 e 18/3/85); Letras em Marcha; WANDERLEY, N.História.

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados