DEREK SHERBORNE LINDSELL DODSON

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: DODSON, Derek
Nome Completo: DEREK SHERBORNE LINDSELL DODSON

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
DODSON, DEREK

DODSON, Derek

*diplomata inglês; emb. Inglaterra no Brasil 1973-1977.

 

Derek Sherborne Lindsell Dodson nasceu em Cambridge, na Inglaterra, no dia 20 de janeiro de 1920, filho de Charles Sherborne Dodson e de Irine Frances Lindsell.

Fez os estudos secundários na Stowe School, ingressando depois na Real Academia Militar de Sandhurst. Em 1939 serviu no regimento Royal Scots Fusiliers.

Participou como segundo-tenente da Segunda Guerra Mundial nas frentes de batalha da Índia e do Oriente Médio, atuando ainda como integrante da resistência na Grécia e na Itália. Assistente militar britânico no Comitê de Ocupação Aliado na Bulgária entre julho de 1945 e setembro de 1946, foi transferido em outubro seguinte para o Escritório de Guerra de seu país de origem, onde permaneceu até novembro de 1947.

Encerrando sua carreira militar em fevereiro de 1948, ingressou no serviço diplomático britânico em setembro seguinte como terceiro-secretário em Tessalônica, na Grécia, onde permaneceu até 1950. Promovido a segundo-secretário no ano seguinte, foi transferido para Madri, onde, ainda em 1951, alcançou o posto de primeiro-secretário. Serviu na capital espanhola até 1953 e, de volta ao Ministério das Relações Exteriores, em Londres, tornou-se secretário particular do ministro do Exterior de 1955 a 1958.

Em novembro deste último ano foi enviado para a embaixada britânica em Praga, na Tchecoslováquia, onde chegou a chefe de Chancelaria. Permaneceu nesse posto até 1962, quando foi nomeado cônsul em Elisabethville, capital da província congolesa de Catanga, cujo líder, Moisés Tshombe, então promovia um movimento separatista contra o governo central, chefiado por Patrice Lumumba. O conflito tornou-se cada vez mais violento, levando as Nações Unidas a enviar uma missão de paz para o país. Em outubro de 1962, o prédio do consulado britânico foi cercado pelos rebeldes e Dodson atingido por uma pedrada na cabeça. 

 De volta a Londres em 1963, assumiu nesse mesmo ano a chefia do Departamento Central do Ministério das Relações Exteriores, à frente do qual permaneceu até 1966. Promovido a conselheiro ainda nesse ano, foi designado para a embaixada em Atenas, onde alcançou o posto de cônsul-geral e, nessa condição, serviu até 1969.

Em 1970 foi promovido a embaixador, sendo transferido então para Budapeste, na Hungria. Em 1973 foi nomeado para substituir David Hunt como embaixador da Inglaterra no Brasil, cargo que ocupou até 1977, quando o passou a Norman Statham. De 1977 a 1980 foi embaixador na Turquia. Depois de aposentar-se do serviço ativo, foi o representante especial da Secretaria do Ministério das Relações Exteriores britânico de 1981 a 1985. 

Foi ainda presidente da Beaver Guarantee (1984-1986) e diretor da Benguela Railway em Angola (1984-1992). Paralelamente, foi dirigente da United World College of the Atlantic (1982 -1995) e presidente da Anglo-Turkish Society (1982 -1995).

Faleceu em Pelasgia, Grécia, no dia 22 de novembro de 2003.

Foi casado com Julie Maynard Barnes, filha de um diplomata americano, com quem teve um casal de filhos. Viúvo em 1992, em 1997 casou-se com Rania Massouridis.

FONTE: CORRESP. EMB. INGLATERRA.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados