DIVINO, José

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: DIVINO, José
Nome Completo: DIVINO, José

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COLIN, OSVALDO

DIVINO, José

*dep. fed. RJ 2003-2007.

 

José Divino de Sousa nasceu em Rio Negro (MS) no dia 02 de junho de 1964, filho de João Oliveira de Sousa e Maria do Carmo.

Foi impressor gráfico e promotor de vendas em Campo Grande.

Em 1985 ingressou no PMDB.

Em 1998 concluiu o ensino médio no Centro Cultural Abraham Lincoln, em Mesquita (RJ). Em 2001, iniciaria o curso de direito na UniverCidade, mas não chegaria a concluí-lo.

Em outubro desse mesmo ano, foi eleito deputado estadual na legenda do PMDB. Assumiu o mandato em fevereiro de 1999 e nesse ano ingressou no Partido Liberal (PL), tendo de 1999 a 2000 presidido o diretório municipal da agremiação em Campos (RJ) e de 2000 a 2001 ocupado o cargo de secretário do diretório regional do PL. Em 2001, ingressou novamente no PMDB.

No pleito de outubro de 2002, foi eleito deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro na legenda do PMDB. Assumiu o mandato em fevereiro de 2003 e foi titular das Comissões Permanentes de Constituição e Justiça e de Cidadania, e de Constituição e Justiça e de Redação.

Nas votações das propostas constitucionais encaminhadas pelo governo de Luís Inácio Lula da Silva, votou a favor da reforma da Previdência e da reforma Tributária.

Membro vogal do diretório regional do PMDB entre 2001 e 2002, ocupou ainda a vice-liderança da agremiação na Câmara dos Deputados entre 2004 e 2005. Nesse último ano, filiou-se ao Partido Municipalista Renovador (PMR).

Em março de 2006, o PMR passou a ser chamado Partido Republicano Brasileiro (PRB) e Divino permaneceu na legenda. Em maio, foi citado no depoimento do empresário Luiz Antonio Vedoin, sócio da Planam, como um dos envolvidos com a máfia das ambulâncias, esquema de compra superfaturada de ambulâncias através de recursos do orçamento. Em agosto, deixou o PRB e ficou sem filiação partidária. Ainda nesse mês, foi acusado no relatório parcial da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigou essas denúncias. Em outubro, não concorreu à reeleição. Em dezembro, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados recomendou a cassação de José Divino. Contudo, seu caso foi arquivado sem o pronunciamento do plenário. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 2007, ao final da legislatura.

 

 

Fabrício Augusto Souza Gomes

 

 

FONTES: http://www2.camara.gov.br/deputados/index.html/loadFrame.html acesso em 14/9/09;

http://www.terra.com.br/istoe/1920/brasil/1920_as_provas_da_propina_de_cada_um.htm acesso em 14/9/09;

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u81651.shtml acesso em 14/9/09;

 

http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2006/08/31/materia.2006-08-31.8605503325/view acesso em 14/9/09.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados