José Carlos Elias

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ELIAS, José Carlos
Nome Completo: José Carlos Elias

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ELIAS, José Carlos

ELIAS, José Carlos

*dep. fed. ES 1999-2003, 2003-2004

 

 


José Carlos Elias nasceu na cidade de Itapemirim (ES), no dia 1º de junho de 1954, filho de José Elias e Nilcy de Oliveira Elias.

Bancário e agricultor ingressou na vida política em 1977 como vereador da cidade capixaba de Linhares, na legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), do qual foi líder da bancada nos anos de 1977 e 1978. Entre 1983 e 1988 foi vice-prefeito linharense. Em 1984 formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Colatina. Nas eleições municipais de 1992 concorreu novamente à prefeitura de Linhares e foi eleito, agora pela legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), para o mandato de 1993 a 1996.

Em 1997 tornou-se presidente do PTB no Espírito Santo e acumulou essa função à de Diretor-Presidente da seguradora do Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), cargo que assumiu naquele ano e que exerceu até 1998.

Nas eleições gerais deste ano candidatou-se a deputado federal pelo Espírito Santo e foi eleito, com 49.061 votos. Tomou posse em fevereiro de 1999, ano em que também foi escolhido vice-líder de seu partido, vindo a exercer essa função por três mandatos consecutivos. No mesmo ano, quando da instalação de novas comissões na Câmara dos Deputados, tornou-se membro titular da Comissão Permanente de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, além de comissões especiais para projetos de emenda constitucional.

Em 2000, quando se tornou vice-líder do bloco que reuniu o PTB e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), atuou também como membro titular da Comissão Permanente de Agricultura e Política Rural. Nesse ano apresentou à Câmara o projeto de lei n. 3688, que previa a inclusão de assistentes sociais no quadro de profissionais de educação das escolas. A proposta, que seria aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania sete anos após sua apresentação, assegurou atendimento a alunos das escolas públicas de educação básica por assistentes sociais vinculados aos serviços públicos de assistência social e psicólogos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Nas eleições gerais de 2002 Elias reelegeu-se deputado federal com 73.110 votos. Tomou posse em fevereiro de 2003. Em agosto, por ocasião da votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, votou a favor da proposta apresentada pelo Governo Luís Inácio Lula da Silva (2003-2007), em sessão que aprovou em primeiro turno a reforma, com 358 votos favoráveis, 126 contrários e 9 abstenções.

Em 2004 Elias foi escolhido representante da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (SEAP) da Câmara dos Deputados no Programa Brasileiro de Expansão das Exportações de Pescado Nas eleições municipais desse ano candidatou-se mais uma vez à prefeitura de Linhares e foi eleito. Em 31 de dezembro de 2004 renunciou ao cargo de deputado federal para assumir como prefeito.

Em outubro de 2006 foi denunciado pelo Ministério Público do Espírito Santo por improbidade administrativa, devido a acusações referentes à sua participação na chamada “máfia dos sanguessugas”, grupo que incluía parlamentares acusados de criar emendas destinadas à compra superfaturada de ambulâncias, entre os anos de 2002 e 2003. Nessa ocasião, teve seu nome incluído na lista dos investigados pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apurou o episódio. Em matéria publicada pela Folha de S.Paulo sobre seu possível envolvimento no caso, Elias negou sua participação no esquema. O relatório final da CPI dos Sanguessugas, aprovado em dezembro de 2006, pediu o indiciamento de dez pessoas, enumerou prefeituras que teriam sido alvos do grupo e apontou o arquivamento dos processos contra deputados, alegando falta de tempo para julgá-los.

No pleito municipal de 2008 candidatou-se à reeleição e obteve 39,69% dos votos válidos, sendo derrotado por Guerino Zanon, do PMDB, ex-prefeito de Linhares por dois mandatos consecutivos (1997-2004) e candidato apoiado pelo então governador capixaba Paulo Hartung.

Nas eleições de Outubro de 2010, foi eleito deputado estadual com cerca de 30 mil votos. 

No pleito municipal de 2012, licenciou-se da Assembleia Legislativa do Espírito Santo para concorrer à prefeitura de Linhares, mas acabou derrotado, retomando o mandato de deputado em Outubro.

No mesmo ano, foi notificado pelo Tribunal de Contas do Estado como um dos responsáveis pela contratação de uma empresa terceirizada para o recolhimento de tributos, algo proibido. Meses depois, o Ministério Público do Espírito Santo arquivou o caso, alegando ilegalidade na obtenção das provas.

José Carlos Elias casou-se com Maria Elizabeth Dadalto Elias e com ela teve dois filhos.

 

 


FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br/>. Acesso em 28/11/2008; Portal do jornal Folha do Espirito Santo. Disponível: <http://www.folhaes.com.br/>. Acesso em 29/12/2008; Portal do jornal Folha de São Paulo. Disponível em: <http://www.folha.uol.com.br/>. Acesso em 13/11/2008; Portal do jornal Gazeta Mercantil. Disponível em: <http://indexet.gazetamercantil.com.br/>. Acesso em 30/12/2008; Portal do jornal O Globo. Disponível em: <http://g1.globo.com>. Acesso em 30/12/2008 e 12/08/2013; Portal do Ministério Público Federal. Disponível em: <http://www.pgr.mpf.mp.br/>. Acesso em 12/08/2013; Portal da Prefeitura de Linhares. Disponível em: <http://www.linhares.es.gov.br/>. Acesso em 29/12/2008 e 12/08/2013; Portal do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo. Disponível em: <http://www.trees.gov.br/>. Acesso em 29/12/2008; Portal Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br>. Acesso em 12/08/2013.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados