ERSE, CHIQUILITO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ERSE, Chiquilito
Nome Completo: ERSE, CHIQUILITO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ERSE, CHIQUILITO

ERSE, Chiquilito

*dep. fed. RO 1983-1987, pref. Porto Velho 1989-1993, 1997-1998.

Francisco José Chiquilito Coimbra Erse nasceu em Manaus no dia 19 de dezembro de 1949, filho de Austerlitz de Meneses Erse e de Helena Coimbra Erse.

Em 1974 concluiu o curso técnico de administração da Faculdade de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Amazonas e dois anos depois, fez curso de especialização em planejamento rural integrado da Universidade Federal do Ceará.

Transferiu-se para Rondônia e, em 1979, foi nomeado secretário de Administração, pelo governador Jorge Teixeira (1979-1985), permanecendo no cargo até o início de 1982. Em novembro seguinte concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados, na legenda do Partido Democrático Social (PDS), sendo o mais votado do estado. Assumindo o mandato no início de 1983, participou dos trabalhos legislativos como vice-presidente da Comissão de Serviço Público e membro suplente da Comissão do Interior.

Em meados de 1984, após uma audiência com o presidente João Figueiredo (1979-1985), contou que este confessara estar cético em relação às possibilidades de Paulo Maluf, candidato do PDS à presidência da República, ser eleito pelo Congresso em janeiro de 1985. O episódio trouxe inconvenientes para o presidente, que a partir daí decidiu colocar um gravador em cima da mesa para registrar suas conversas com os políticos e assim evitar mal-entendidos e a necessidade de desmentir suas declarações.

Em 25 de abril de 1984 votou a favor da emenda Dante de Oliveira, que propunha o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. Como a emenda não obteve o número de votos indispensáveis à sua aprovação — faltaram 22 para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação pelo Senado —, no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Chiquilito Erse votou no candidato oposicionista Tancredo Neves. Eleito presidente da República pela Aliança Democrática, uma união do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com a dissidência do PDS abrigada na Frente Liberal, Tancredo não chegou a ser empossado. Doente, veio a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 15 de março.

Chiquilito Erse foi membro da Comissão Executiva Nacional Diretora encarregada de organizar o Partido da Frente Liberal (PFL) em todo o país, e como tal foi o fundador do partido em Rondônia, em janeiro de 1985. Em maio do mesmo ano, entregou carta ao senador Jorge Bornhausen, presidente nacional do PFL, desligando-se da cúpula do partido, dizendo-se insatisfeito com a adesão de malufistas à sigla e com o fato de o partido em Rondônia estar sob o controle do senador Claudionor Roriz, com quem não se entendia.

Em novembro de 1985 candidatou-se à prefeitura de Porto Velho, na legenda do PFL, mas perdeu para o candidato do PMDB, Jerônimo Santana. Nas eleições de novembro do ano seguinte, candidatou-se a uma vaga no Senado na legenda do PFL. Derrotado, deixou a Câmara em janeiro de 1987, ao final da legislatura.

Em outubro de 1988, voltou a disputar a prefeitura de Porto Velho, na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), sendo desta vez bem-sucedido. Empossado em janeiro de 1989, deixou o cargo em janeiro de 1993. Em outubro de 1994, candidatou-se ao governo estadual, na legenda do Partido Democrático Brasileiro (PDT), mas perdeu para Valdir Raupp, do PMDB, no segundo turno. Em outubro de 1996, elegeu-se prefeito de Porto Velho, na legenda do PDT, assumindo o mandato no início do ano seguinte.

Renunciou ao cargo de prefeito em 1◦ de dezembro de 1998 alegando motivos de saúde. O então vice-prefeito Carlos Camurça (PDT) assumiu o cargo. Faleceu em 07 de julho de 2001, vítima de uma doença degenerativa.

Foi também técnico da Secretaria de Planejamento do governo de Rondônia, diretor de administração do município de Porto Velho, secretário de Administração do Território Federal de Rondônia, membro do conselho fiscal da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia e membro do Conselho Regional de Desportos.

Casou-se com Luísa Eneida de Meneses Erse, com quem teve dois filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); Folha de S.Paulo (online). Disponível em : <http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff03129825.htm>. Acesso em : 03 dez. 1998; Globo (27/12/81, 26/4/84, 16/1/85); Jornal do Brasil (23/5/85, 1/10/94); NICOLAU, J. Dados; Portal Direito2. Disponível em : <http://www.direito2. com.br/asen/2001/ago/7/moreira-mendes-lamenta-a-morte-de-ex-prefeito-de-porto-velho>. Acesso em : 07 ago. 2001; RAMOS, E.R.S. Chiquilito Erse;Veja (19/9/84).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados