EUDES, JOSE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: EUDES, José
Nome Completo: EUDES, JOSE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
EUDES, JOSÉ

EUDES, José

*dep. fed. RJ 1983-1987.

José Eudes Freitas nasceu em Parnamirim (PE), no dia 21 de setembro de 1946, filho de Maria Nilce Freitas.

Cursou o primeiro grau no Colégio Salesiano de Recife, entre 1962 e 1965, iniciando em 1966 o segundo grau, no Colégio Estadual de Pernambuco, ocasião em que ingressou na Ação Popular (AP), organização política clandestina que congregava grande número de militantes egressos da Juventude Estudantil Católica. Presidiu a Associação Recifense de Estudantes Secundaristas (ARES) e foi dirigente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES). Com a edição do Ato Institucional nº 5 (AI-5), em 13 de dezembro de 1968, foi expulso do colégio e passou a atuar na clandestinidade. Concluiu os estudos básicos no Rio de Janeiro.

Bancário de profissão, de 1969 a 1978, diplomou-se em direito pela Faculdade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro, em 1977.

Em novembro de 1978 elegeu-se deputado estadual, na legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), agremiação de oposição ao regime militar. Com a extinção do bipartidarismo, em novembro de 1979, e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT), sob cuja legenda conquistou uma cadeira de deputado federal pelo Estado do Rio, nas eleições de novembro de 1982.

Foi terceiro suplente da Secretaria da Câmara dos Deputados no biênio 1983-1984.

Em 25 de abril de 1984, votou a favor da emenda Dante de Oliveira, que previa eleições diretas para presidente da República. Derrotada a proposição — faltaram 22 votos para que fosse elevada à apreciação do Senado — no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, José Eudes votou no candidato oposicionista Tancredo Neves, eleito pela Aliança Democrática, uma união do PMDB com a dissidência do Partido Democrático Social (PDS) abrigada na Frente Liberal. Doente, Tancredo Neves não chegou a ser empossado, vindo a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde 15 de março deste ano.

Dado que a direção nacional do PT decidira não participar das eleições indiretas e posto que havia contrariado frontalmente tal orientação, Eudes foi pressionado a se desligar do partido, e ingressou no Partido Democrático Trabalhista (PDT). Como deputado federal, apresentou projeto de lei que obrigava o Brasil a ratificar o Tratado de Tlatelolco, de desnuclearização da América Latina, afinal aprovado pelo presidente José Sarney.

Nas eleições de novembro de 1986 tentou reeleger-se, obtendo uma suplência. Deixou a Câmara ao término da legislatura, em janeiro do ano seguinte.

Em julho de 1987 desligou-se do PDT, juntamente com o prefeito do Rio de Janeiro, Roberto Saturnino Braga, e outros assessores, transferindo-se para o Partido Socialista Brasileiro (PSB). Na gestão de Saturnino ocupou o cargo de secretário de Assuntos Especiais da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Em outubro de 1990, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), voltou a concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados, e mais uma vez ficou entre os suplentes. De 1991 a 1994 assessorou o prefeito Artur Virgílio, de Manaus, e de 1994 a 1995, a prefeita Lídice da Mata, de Salvador, ambos do PSDB.

Em fevereiro de 1996, por determinação do presidente Fernando Henrique Cardoso, assumiu as diretorias administrativa e financeira da Light-Par, no Rio de Janeiro, empresa ligada à Light Serviços de Eletricidade S.A.

Casado com Márcia de Santa Cruz Freitas, teve três filhos. Seu cunhado, Fernando Santa Cruz, também militante da AP, figura na relação dos desaparecidos políticos, desde 1974, dando nome ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

José Eudes publicou Nas ruas, nas fábricas, na tribuna (1982).

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); ENTREV. BIOG.; Folha de S. Paulo (10/10/84); Globo (26/4/84 e 16/1/85); Jornal do Brasil (12/1/87, 22/2/96); Última Hora (10/10/84).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados