EXPEDITO RAFAEL GOIS DE SIQUEIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RAFAEL, Expedito
Nome Completo: EXPEDITO RAFAEL GOIS DE SIQUEIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RAFAEL, EXPEDITO

RAFAEL, Expedito

*dep. fed. RO 1994-1995.

Expedito Rafael Góis de Siqueira nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 6 de outubro de 1946, filho de José Lins de Siqueira e de Maria Analvara Góis de Siqueira.

Em 1969 iniciou o curso de agronomia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), que concluiu quatro anos depois. Em 1973, trabalhou na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) de Goiás nos municípios de Bom Jesus do Goiás e Jataí, onde permaneceu até 1976.

No ano seguinte, transferiu-se para Rondônia e tornou-se executor do Projeto Integrado de Colonização (PIC) em Cacoal, permanecendo neste cargo até 1978, quando passou a exercer a chefia do grupamento fundiário da Coordenadoria Especial de Rondônia, em Porto Velho. Em 1979, retornou à função de executor do PIC, desta vez no município de Ouro Preto do Oeste, permanecendo no cargo até 1982. No ano seguinte, foi nomeado prefeito daquele município, depois de ter se filiado ao Partido Democrático Social (PDS). Exerceu o mandato até 1988.

Em 1986, saiu do PDS e ingressou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Em 1989, retornou ao PDS, legenda na qual disputou uma cadeira na Câmara dos Deputados por Rondônia em outubro de 1990, obtendo a primeira suplência.

Em 1993, com a criação do Partido Progressista Reformador (PPR), resultado da fusão do PDS com o Partido Democrata Cristão (PDC), ingressou na nova agremiação. No ano seguinte filiou-se ao Partido da Mobilização Nacional (PMN) e, em 20 de abril, assumiu o mandato na Câmara dos Deputados no lugar da deputada Raquel Cândido, cassada depois de ter sido acusada de desvio de verbas do Orçamento da União.

Não concorreu à reeleição no pleito de outubro de 1994, deixando a Câmara em janeiro do ano seguinte, ao final da legislatura.

Casou com Rosalina Ferreira de Siqueira, com quem teve três filhas.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); Folha de S. Paulo (18/9/94); Jornal do Brasil (20/4/94).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados