FIGUEIREDO, BENEDITO DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FIGUEIREDO, Benedito de
Nome Completo: FIGUEIREDO, BENEDITO DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FIGUEIREDO, BENEDITO DE

FIGUEIREDO, Benedito de

*dep. fed. SE 1991-1995.

 

Benedito de Figueiredo nasceu em Aracaju (SE) no dia 31 de janeiro de 1944, filho de Jacinto de Figueiredo Martins e Cecília Curvelo de Figueiredo.

Ingressou no curso de direito na Universidade Federal de Sergipe em 1966. No mesmo ano, foi membro fundador, em Sergipe, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), de oposição ao regime militar instalado no país em abril de 1964. Graduou-se em direito em 1970 e desde então se dedicou ao exercício da advocacia. Com o fim do bipartidarismo, em novembro de 1979, foi um dos fundadores do PMDB — sucessor do MDB — em seu estado, chegando à presidência do diretório regional do partido em 1986.

Em meados desse ano, filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) para candidatar-se a vice-governador na chapa encabeçada por Antônio Carlos Valadares, do Partido da Frente Liberal (PFL), que acabou vencendo a eleição realizada em novembro. Empossado em março de 1987, Benedito de Figueiredo presidiu os conselhos deliberativos de vários órgãos do governo estadual. Em abril de 1990, desincompatibilizou-se do cargo de vice-governador para poder concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados em outubro. Em meados de 1990, ingressou no PFL.

Eleito deputado federal, assumiu seu mandato em fevereiro de 1991. Integrou a Comissão de Constituição e Justiça e de Redação em 1991, da qual seria relator em 1993, e foi suplente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Nas votações mais importantes dessa legislatura, adotou posição favorável à criação do Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF) e contrária à criação do Fundo Social de Emergência (FSE), ao fim do voto obrigatório e à mudança no conceito de empresa nacional.

Em julho de 1992, desligou-se oficialmente do PFL depois que uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) apurou as denúncias contra o então presidente da República Fernando Collor de Melo. Em discurso na Câmara, Benedito afirmou que não poderia compactuar com o apoio de seu partido ao presidente — o PFL representava, naquele momento, a maior bancada da base do Executivo federal. De acordo com o deputado, sua saída do partido o deixaria mais à vontade para votar a favor do pedido de impeachment de Collor.

Na sessão da Câmara dos Deputados de 29 de setembro de 1992, votou a favor da abertura do processo de impeachment do presidente, acusado de crime de responsabilidade por ligações com um esquema de corrupção liderado pelo ex-tesoureiro de sua campanha presidencial, Paulo César Farias. Afastado da presidência após a votação na Câmara, Collor renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992, pouco antes da conclusão do processo pelo Senado, sendo efetivado na presidência da República o vice Itamar Franco, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde 2 de outubro. Ainda em 1992, Benedito ingressou no Partido Democrático Trabalhista (PDT), no qual exerceu a vice-liderança e se candidatou para a próxima legislatura.

Em outubro de 1994, contudo, obteve apenas uma suplência. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1995, no fim da legislatura. Em junho do mesmo ano, voltou ao PMDB e, três anos depois, em outubro de 1998, elegeu-se vice-governador de Sergipe na chapa encabeçada pelo governador Albano Franco, do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB).

Com a vitória de Marcelo da (PT) para o governo do estado em 2006, foi nomeado secretário de Estado da Justiça e da Cidadania.

Foi também presidente do Conselho Estadual de Controle do Meio Ambiente (CECMA) e presidente do Conselho Estadual de Entorpecentes de Sergipe (CONEN/SE).

Casou-se com Maria Creuza Brito de Figueiredo, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); CURRIC. BIOG.; Folha de S. Paulo (18/9/94); Jornal do Brasil (23/7/92), Folha On Line (04/12/2002, 20/08/2007); Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (15/04/2009), site da Presidência da República.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados