Nelson Tadeu Filippelli

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FILIPPELLI, Tadeu
Nome Completo: Nelson Tadeu Filippelli

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

FILIPPELLI, Tadeu

*dep. fed. DF 1999-2003, 2003-2007, 2007-2010

  

Nelson Tadeu Filippelli nasceu em Catanduva (SP) no dia 11 de maio de 1949, filho de Francisco Filippelli e de Maria Aparecida Assad Filippelli.

Transferiu-se para Brasília em 1967 ao ingressar no curso de engenharia elétrica da Universidade de Brasília (UnB), concluído em 1972. Formou-se também em administração no Centro de Ensino Unificado de Brasília (CEUB) em 1977.

No período de 1978 a 1981 foi funcionário da Electron Engenharia, e entre 1981 e 1985 trabalhou na Companhia Brasileira de Armazenagem (Cibrazem). Em 1985, por concurso, começou a trabalhar nas Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte), onde permaneceria até 2001. Com o início do segundo governo de Joaquim Roriz no governo do Distrito Federal em 1991, foi nomeado presidente da Sociedade Habitacional de Interesse Social (SHIS), depois transformada em Subsecretaria de Promoção da Moradia. Liderou a implantação da Região Administrativa de Águas Claras, foi responsável pela Administração Regional de São Sebastião, coordenador do Grupo Executivo de Assentamento e Preservação (GEAP) da Vila Planalto e membro do Comitê Nacional de Habitação do Ministério do Bem-Estar Social. Foi também presidente, de 1991 a 1993, e diretor, de 1993 a 1994, da Associação Brasileira da Companhia de Habitação (Cohab).

Ingressou na vida política em 1994, quando foi eleito deputado distrital na legenda do Partido Progressista (PP). Empossado em 1995, nesse mesmo ano deixou o PP, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e assumiu a vice-liderança do partido na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Entre 1997 e 1998, presidiu a seção regional do PMDB. Durante a legislatura, foi membro titular das Comissões de Constituição e Justiça e de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania, e presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças. Foi também sub-relator da comissão parlamentar de inquérito que investigou a grilagem de terras públicas no Distrito Federal.

No pleito de outubro de 1998, foi eleito deputado federal na legenda do PMDB com quase 90 mil votos, tendo sido o segundo mais votado no Distrito Federal. Empossado em 1° de fevereiro de 1999, licenciou-se do mandato no dia seguinte para comandar, a convite de Joaquim Roriz, que então iniciava seu terceiro governo no Distrito Federal, a Secretaria de Infraestrutura e Obras. Reassumiu o mandato na Câmara dos Deputados durante alguns dias em fevereiro de 2001, para votar na eleição para a presidência da casa, de agosto a setembro de 2001 e de abril de 2002 a janeiro de 2003, voltando sempre para a Secretaria de Infraestrutura.

Nas eleições de outubro de 2002, reelegeu-se deputado pelo Distrito Federal na legenda do PMDB com quase 170 mil votos, tendo sido, proporcionalmente, o deputado mais votado do PMDB em todo o Brasil. Em fevereiro de 2003 deixou o cargo no governo do Distrito Federal e foi empossado deputado federal. Permaneceu na Câmara dos Deputados até abril seguinte, quando tornou a se licenciar do mandato legislativo e foi nomeado secretário de Estado chefe da Agência de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano, no quarto governo de Joaquim Roriz. Como na legislatura anterior, voltou a assumir o mandato, de setembro de 2003 a junho de 2004, quando foi membro titular da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e foi eleito presidente do diretório do PMDB do Distrito Federal, e de janeiro a março de 2005, retornando depois à Agência de Infraestrutura. Deixou a Agência em abril de 2006, a fim de cumprir o período de desincompatibilização para disputar novo mandato legislativo, e mais uma vez retornou à Câmara. Entre suas iniciativas à frente da área de infraestrutura do Distrito Federal está a construção da Ponte Juscelino Kubitschek.

Reeleito presidente do diretório regional do PMDB em 2006, nas eleições de outubro desse ano conquistou pela terceira vez consecutiva um mandato de deputado federal pelo Distrito Federal. Foi o mais votado, com quase 130 mil votos, e tomou posse em fevereiro de 2007. Nessa legislatura, participou como membro permanente das Comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Seguridade Social e Família; de Viação e Transportes e de Minas e Energia. Em março de 2009, foi eleito presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, uma das mais importantes da Câmara dos Deputados.

Nas eleições de outubro de 2010, foi eleito vice-governador do Distrito Federal, na chapa que elegeu também Agnelo Queiroz.

Casou-se com Célia Filippelli, com quem teve três filhos.

  

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br>. Acesso em 4/10/2013; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.gov.br/>. Acesso em 4/10/2013.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados