FRANCISCO DE PAULA SOARES NETO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SOARES, Paula
Nome Completo: FRANCISCO DE PAULA SOARES NETO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SOARES, PAULA

SOARES, Paula

*dep. fed. PR 1935-1937.

 

Francisco de Paula Soares Neto nasceu em Rio Grande (RS) no dia 4 de março de 1901, filho de Oscar Paula Soares e de Celina Obino Soares. Seu primo, Salvador César Obino, seguiu a carreira militar, foi chefe do Estado-Maior do Exército em 1946, chefe do Estado-Maior Geral entre 1946 e 1951 e comandante da Zona Militar Sul de 1951 a 1952.

Estudou no Ginásio Júlio de Castilhos e ingressou em seguida na Faculdade de Medicina de Porto Alegre, pela qual se diplomou em 1920, com apenas 19 anos. No ano seguinte, tornou-se professor catedrático de doenças tropicais da Faculdade de Medicina do Paraná. Mais tarde, foi médico do Exército.

Partidário da Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder, elegeu-se em outubro de 1934 deputado federal pelo Paraná na legenda do Partido Social Democrático (PSD) do estado. Iniciou o mandato em maio de 1935, e integrou na Câmara o Grupo Parlamentar Pró-Liberdades Populares, que em 11 de novembro do mesmo ano lançou um manifesto opondo-se à Lei de Segurança Nacional que havia sido aprovada pelo Congresso em abril.

No início de 1936, integrou uma ala que se passou para a oposição ao governador do Paraná, Manuel Ribas, abrindo uma dissidência no PSD do estado e se aproximando do Partido Liberal Paranaense, agremiação oposicionista. Permaneceu na Câmara até 10 de novembro de 1937, quando a instauração do Estado Novo suprimiu os órgãos legislativos do país.

Com a desintegração do Estado Novo e o reinício das atividades político-partidárias, participou da fundação da União Democrática Nacional em abril de 1945. Nesse mesmo ano, ocupou a Secretaria da Fazenda do Paraná. Em outubro de 1950, concorreu à Câmara dos Deputados pelo Paraná, na legenda das Oposições Coligadas — que, além da UDN, incluía o Partido Republicano (PR), o Partido Social Trabalhista (PST) e o Partido de Representação Popular (PRP) — obtendo, contudo, apenas uma suplência.

Em 1951, voltou a ser o titular da Secretaria da Fazenda do estado, nomeado pelo governador Bento Munhoz da Rocha, empossado em janeiro daquele ano. Diretor do Instituto Brasileiro do Café (IBC) em 1953 e diretor-presidente do Banco do Estado do Paraná no ano seguinte, em 1955 tornou-se presidente da UDN paranaense.

Candidato na legenda udenista a uma vaga no Senado nas eleições de outubro de 1958, foi mais uma vez derrotado. O eleito foi Abdon de Sousa Neto, lançado pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1959, para presidir a junta administrativa do IBC, permanecendo nesse cargo até meados da década de 1970, quando o órgão já se denominava junta consultiva.

Entre outras atividades, foi também presidente da Federação Paranaense de Futebol.

Faleceu em Curitiba, no dia 15 de março de 1983.

Foi casado com Aura Partichelli Soares, com quem teve 11 filhos.

 

 

FONTES: Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; Diário do Congresso Nacional; SILVA, H. 1935; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados