GUIMARAES, MARIO (1- DEP)

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GUIMARÃES, Mário (1- dep)
Nome Completo: GUIMARAES, MARIO (1- DEP)

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GUIMARÃES, MÁRIO (1- DEP)

GUIMARÃES, Mário

*dep. fed. RJ 1955, 1956-1959 e 1961.

 

Mário Guimarães nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 7 de abril de 1908, filho de Adriano Guimarães, magistrado na Bahia e funcionário do Tribunal de Apelação do Distrito Federal, e de Maria Ana Guimarães.

Diplomou-se em 1930 pela Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro. Transferiu-se então para Nova Iguaçu, para assumir a posto de delegado da 7ª Região Policial do Estado do Rio de Janeiro. Em setembro do ano seguinte, tornou-se promotor público adjunto da Justiça do Distrito Federal, e em outubro de 1933 testamenteiro e tutor judicial da Justiça do Distrito Federal.

Eleito deputado estadual pelo Rio de Janeiro em 1934, na legenda do Partido Popular Radical (PPR), fundado no ano anterior, exerceu o mandato de 1935 a 1937, quando o Estado Novo instaurado pelo presidente Getúlio Vargas extinguiu, no dia 2 de dezembro de 1937, todos os partidos políticos. O regime de exceção duraria até 1945.

Em 1947, Mário Guimarães elegeu-se deputado estadual constituinte, desta vez pela legenda da União Democrática Nacional (UDN). Exerceu a liderança do partido na Assembléia Legislativa fluminense e encerrou o mandato em 1950, quando assumiu o posto de diretor da Caixa Econômica Federal (CEF) no estado do Rio de Janeiro, chegando, em 1955, à presidência dessa instituição no estado.

No pleito de outubro de 1954 elegeu-se suplente de deputado federal na legenda da UDN, assumindo uma cadeira na Câmara dos Deputados nos meses de outubro e novembro do ano seguinte e a partir de junho de 1956. Em maio de 1957 tornou-se vice-líder de seu partido na Câmara.

Em outubro de 1958 elegeu-se mais uma vez suplente de deputado federal pelo Rio de Janeiro na legenda da UDN. Deixou a Câmara em janeiro do ano seguinte, voltando a ocupar uma cadeira em maio de 1961, e exercendo, a partir de julho desse mesmo ano, o cargo de vice-líder da minoria e da UDN na Casa. No mês seguinte deixou a Câmara dos Deputados.

Na gestão do governador Roberto Silveira (1959-1961), exerceu o cargo de secretário do Interior e Justiça do estado do Rio de Janeiro. No pleito de outubro de 1962, candidatou-se a senador pelo Partido Republicano (PR), obtendo apenas uma suplência.

A partir de então passou a exercer apenas a advocacia na região da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro.

Foi ainda membro do conselho federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), procurador da prefeitura municipal de Nova Iguaçu e membro da Academia Iguaçuana de Letras.

Faleceu em Nova Iguaçu no dia 16 de outubro de 1991.

Era casado com Araci Sales Guimarães, filha do médico Sales Teixeira, primeiro prefeito eleito de Nova Iguaçu. Teve três filhos, um dos quais o magistrado Luís Carlos Sales Guimarães, que se tornou desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; INF. FAM.; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2, 3 e 4).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados