Helder Zahluth Barbalho

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BARBALHO, Helder
Nome Completo: Helder Zahluth Barbalho

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

BARBALHO, Helder

*min. Pesca 2015; min.-ch. Secr. Nacional Portos 2015-2016; min. Integração Nac. 2016-

 

Helder Zahluth Barbalho nasceu em Belém no dia 18 de maio de 1979, filho de Jáder Fontenelle Barbalho e de Elcione Therezinha Zahluth Barbalho. Seu pai foi deputado federal pelo Pará de 1975 a 1983 e de 2003 a 2011; governador do estado de 1983 a 1987 e de 1991 a 1994; ministro do Desenvolvimento Agrário de 1987 a 1988; ministro da Previdência Social de 1988 a 1990; senador pelo Pará de 1995 a 2001 e a partir de 2011. Sua mãe foi deputada federal pelo Pará em vários mandatos: de 1995 a 2003 e a partir de 2007.

Graduou-se em Administração pela Universidade da Amazônia, em Belém, e fez pós-graduação na Fundação Getúlio Vargas com MBA Executivo em Gestão Pública.

Iniciou sua vida política filiando-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em 1997, que tinha seu pai como a maior liderança no estado. E foi por essa legenda que disputou seu primeiro cargo público e foi eleito vereador em Ananindeua (PA) no pleito de outubro de 2000, com 4.296 votos, tendo sido o mais votado do município. Assumindo sua cadeira no Legislativo Municipal em janeiro do ano seguinte, no pleito de outubro de 2002 foi eleito deputado estadual com 68.474 votos, tornando-se o mais votado para o cargo no estado do Pará. Renunciou ao seu mandato na Câmara de Vereadores de Ananindeua e assumiu sua cadeira na Assembleia Legislativa na capital paraense em fevereiro de 2003.

Prosseguindo na sua caminhada vitoriosa ao concorrer a cargos eletivos, voltou a nova disputa nas eleições municipais de 2004 quando foi eleito prefeito de Ananindeua nas eleições de outubro, sempre na legenda do PMDB. Renunciou ao seu mandato de deputado estadual e assumiu sua cadeira no Executivo do município paraense em janeiro de 2005, sucedendo a Manoel Carlos Antunes. Então com apenas 25 anos, tornou-se o prefeito mais jovem da história do Pará.

Por ocasião da sua candidatura à reeleição em 2008, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou uma lista com vários candidatos a prefeito que respondiam a ação penal por improbidade administrativa e nessa lista figuravam os nomes de Helder Barbalho e do seu vice, Divino dos Santos. Na oportunidade, Helder respondia a ação civil pública nº 2008.1.002730-7, que tramitava na 4ª Vara Cível de Ananindeua. Mas no pleito de outubro desse ano foi reeleito com 93.493 votos e iniciou seu novo mandato em janeiro do ano seguinte. Permaneceu na Prefeitura de Ananindeua até 1º de janeiro de 2013, quando devolveu o comando do município a Manoel Carlos Antunes que havia sido eleito no pleito de outubro do ano anterior.

Sua primeira grande derrota numa eleição ocorreu no pleito de outubro de 2014 quando concorreu ao Governo do Pará e foi derrotado no segundo turno por Simão Jatene, candidato à reeleição pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Nesse mesmo pleito de outubro a presidente Dilma Rousseff foi reeleita presidenta da República. Ao compor o seu novo ministério, a presidenta Dilma anunciou em dezembro o nome de Helder Barbalho para o Ministério da Pesca e Aquicultura como um dos nomes da cota do PMDB. Assumiu a função em janeiro de 2015 e nela permaneceu até o dia 2 de outubro desse ano quando a pasta foi extinta em meio a uma reforma ministerial decorrente da crise política em função do pedido de impeachment da presidenta que havia sido protocolado em setembro na Câmara dos Deputados pelo jurista Hélio Bicudo e a advogada Janaína Paschoal. No mesmo dia 2 de outubro foi nomeado para o cargo de ministro-chefe da Secretaria Nacional dos Portos em substituição a Edson Coelho Araújo.

Com o agravamento da crise política, a Câmara dos Deputados aprovou no dia 17 de abril de 2016 a admissibilidade do processo de impeachment da presidenta Dilma, que deixaria a presidência, em caráter provisório, no dia 12 do mês seguinte após o Senado aprovar o prosseguimento do processo. Helder Barbalho pediu demissão do cargo de ministro dos Portos em 20 de abril, no qual foi substituído por Maurício Muniz Barreto de Carvalho. Com a posse interina do vice-presidente Michel Temer, foi nomeado para o Ministério da Integração Nacional, assumindo a função no dia 12 de maio de 2016.

 

Alan Carneiro

 

FONTE: http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/05/helder-barbalho-pmdb-ministro-da-integracao-nacional-do-governo-temer.html (Acessado em 25/02/2017);

FONTE: http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-05/ex-ministro-de-dilma-helder-barbalho-assume-integracao-nacional (Acessado em 25/02/2017).

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados