Raul Jean Louis Henry Junior

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: HENRY, Raul
Nome Completo: Raul Jean Louis Henry Junior

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

HENRY, Raul

*dep. fed. PE 2007-

 

 

Raul Jean Louis Henry Junior nasceu no Recife (PE) em 6 de junho de 1964, filho de Raul Jean Louis Henry e de Luzinete Azevedo Henry.

Formou-se em Economia na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e iniciou sua trajetória política no movimento estudantil.

Em 1985 foi um dos coordenadores da campanha vitoriosa de Jarbas Vasconcelos – então membro do Partido Socialista Brasileiro (PSB) - à prefeitura do Recife, tornando-se em seguida seu chefe de gabinete, durante a gestão 1986-1989.  Em 1988, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) - no qual também ingressou o prefeito pouco após ser empossado. No segundo mandato do prefeito Jarbas Vasconcelos (1993-1996), assumiu os cargos de Secretário de Governo e de Presidente da Fundação de Cultura da Cidade do Recife.

Foi vice-prefeito do Recife pela legenda do partido de 1997 a 2001, do prefeito Roberto Magalhães - membro do Partido da Frente Liberal (PFL)-, tendo assumido a prefeitura de julho a novembro de 2000. Foi Secretário de Cultura e Educação do Estado de Pernambuco de janeiro de 2001 a abril de 2002, durante o governo de Jarbas Vasconcelos (1999-2006).

Elegeu-se deputado estadual no pleito de outubro de 2002, pela legenda do PMDB. Em janeiro de 2004 assumiu o cargo de Secretário de Planejamento de Pernambuco, ainda durante o governo de Jarbas Vasconcellos.

Em outubro de 2006 Raul Henry foi eleito deputado federal por Pernambuco pela legenda do PMDB para a legislatura 2007-2011. Na Câmara dos Deputados integrou como membro titular a Comissão Permanente de Educação e Cultura a partir de fevereiro de 2007. Em março de 2008 integrou como titular a Comissão Permanente de Desenvolvimento Urbano e, em abril, passou a integrar também a Comissão Especial do Projeto de Lei (PL) 1.481/07 (de Acesso a Redes de Informação).

Concorreu à prefeitura do Recife nas eleições de outubro de 2008 pela coligação “Por um Novo Recife”, formada pelo PMDB e pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Nas eleições, ganhas por João da Costa, do Partido dos Trabalhadores (PT), Henry obteve 16,40% dos votos, com 137.728 votos recebidos, ficando em terceiro lugar.

Reelegeu-se deputado federal em outubro de 2010, pela legenda do PMDB, obtendo cerca de 90.106 votos. Na nova legislatura, em março de 2011, passou a integrar como membro titular a Comissão de Educação (CE).   Em abril de 2011 passou a integrar a Comissão Especial do PL 8035 / 10 (Plano Nacional de Educação), como titular.

Em maio de 2011 votou em favor da reforma do Código Florestal Brasileiro proposta pelo deputado Aldo Rebelo (do Partido Comunista do Brasil). Muito criticado por ambientalistas e diversos setores da sociedade, o novo código previa medidas como a redução da faixa de proteção nas margens de rios, mas foi aprovado por grande maioria dos deputados. O texto foi submetido à apreciação do Senado no final daquele ano, sendo reenviado à câmara no ano seguinte.

Em outubro de 2011, passou a integrar como titular a Comissão Especial do PL 7420/06 (Lei de Responsabilidade Educacional), assumindo também a relatoria da comissão.

Em abril de 2012 votou pelo texto do Senado relativo ao Código Florestal. O novo texto fazia concessões tanto aos ambientalistas como aos ruralistas e era apoiado pelo governo federal. No entanto, a maioria dos deputados rejeitou o texto e aprovou a versão apresentada pelo deputado Paulo Piau (PMDB), que anulava, na prática, as concessões aos ambientalistas. Em outubro daquele ano, porém, alguns dos pontos mais polêmicos do texto de Piau foram vetados pela presidente Dilma Roussef.

Em maio de 2012 passou a integrar como titular a Comissão Especial de Reformulação do Ensino Médio.

Em novembro daquele mesmo ano, Henry votou a favor do projeto do Senado referente à divisão dos royalties do petróleo, e que foi aprovado pela maioria dos deputados. O projeto, combatido pelos estados produtores, estabelecia uma nova fórmula para a divisão dos royalties, valendo para os contratos já existentes e para os que fossem assinados em regime de partilha. Além disso, o texto do Senado não previa, como o texto que tramitava na câmara, a destinação de 100% dos lucros para a educação.

Em janeiro de 2013, aproximando-se do governador de Pernambuco Eduardo Campos, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), defendeu a candidatura deste à presidência da República, ao mesmo tempo em que teceu críticas ao governo federal.

Em março de 2013 o deputado passou a integrar como titular a Comissão de Cultura (CCULT).

Em 25 de junho de 2013 votou contra o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 37, que reduzia prerrogativas de investigação do Ministério Público. O projeto foi derrubado por grande maioria parlamentar, em meio à forte pressão popular, diante de um contexto marcado pela irrupção de vastos protestos populares em todo o país, inicialmente contra a alta das tarifas de transporte público e depois pedindo também a melhoria dos serviços públicos e a moralização da vida política.

Em setembro de 2013 Raul Henry votou pelo PEC do Voto Aberto, que determinava o voto aberto nas votações do Congresso. Ainda no mesmo mês, um substitutivo apresentado pelo deputado ao Projeto de Lei 1715/2011 que alterava a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), na parte de divulgação dos resultados em processos seletivos, foi aprovado na Comissão de Educação. De acordo com o substitutivo, o aluno reprovado em vestibular adquiria a possibilidade de requerer junto à entidade promotora da seleção o acesso às notas ou ao indicador do desempenho nas provas, entre outros pontos.

Em setembro, ainda, o nome do deputado foi citado na mídia como provável candidato a vice-governador da Frente Popular, encabeçada pelo PSB, nas eleições estaduais de 2014 contando, de acordo com a imprensa, com o apoio do governador Eduardo Campos. Henry afirmou em novembro que sua eventual candidatura não estava sendo discutida pelo partido, que priorizava a reeleição do senador Jarbas Vasconcelos, e que ele próprio pretendia disputar a reeleição ao cargo de deputado federal.

Foi nomeado membro do Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1999, pelo então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (1995-2003).

Durante sua gestão à frente da Secretaria de Cultura e Educação de Pernambuco (2001-2002) recebeu prêmio do Ministério da Ciência e Tecnologia pelo melhor projeto de informatização de redes escolares do país.

Casou-se com Luiza Nogueira, com quem teve dois filhos.

 

Inoã Pierre Carvalho Urbinati

 

 

FONTES: Portal da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Disponível em: <www.alepe.pe.gov.br>.  Acesso em 24/01/2009; Portal Blog do Jamildo. Disponível em: <http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo>. Acesso em 08/11/2013; Portal Brasil 247. Disponível em: <http://www.brasil247.com/>. Acesso em 08/11/2013; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <www.camara.gov.br>. Acesso em 22/01/2009 e 04/11/2013; Portal Congresso em Foco. Disponível em: <http://congressoemfoco.uol.com.br>.  Acesso em 04/11/2013 e 08/11/2013; Portal CPDOC. Disponível em: <http://cpdoc.fgv.br>.  Acesso em 10/3/2009; Portal do Diário de Pernambuco. Disponível em: <www.diariodepernambuco.com.br>. Acesso em 22/01/2009 e 10/03/2009; Portal da Folha de Pernambuco. Disponível em: <www.folhape.com.br>.  Acesso em 16/01/2009 e 08/11/2013; Portal Opinião e Notícia. Disponível em: <www.opiniaoenoticia.com.br>. Acesso em 22/01/2009; Portal de Raul Henry. Disponível em: <www.raulhenry.com.br>. Acesso em 27/01/2009; Portal do Senado Federal. Disponível em: <www.senado.gov.br>. Acesso em 28/01/2009; Portal Transparência Brasil. Disponível em: <http://www.excelencias.org.br>. Acesso em 06/11/2013; Portal Tudo em Foco <www.tudoemfoco.com.br>.  Acesso em 28/01/2009; Portal UOL de Notícias. Disponível em: <http://www.uol.com.br/>.  Acesso em 27/01/2009, 10/03/2009, 06/11/2013e  08/11/2013.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados