HONORATO VIANA DE CASTRO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VIANA, Honorato
Nome Completo: HONORATO VIANA DE CASTRO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
VIANA, HONORATO

VIANA, Honorato

*dep. fed. BA 1979-1983.

 

Honorato Viana de Castro nasceu em Casa Nova (BA) no dia 23 de agosto de 1909, filho de Antônio Honorato de Castro e de Isabel Viana de Castro. Seu primo, Luís Viana Filho, foi, entre outros cargos, governador da Bahia (1967-1971) e senador pelo mesmo estado (1975-1983).

Autodidata, completou o segundo grau e estudou orçamento público e direito financeiro. Em 1945, no final do Estado Novo, foi prefeito nomeado de Santo Amaro da Purificação (BA). Com a redemocratização e a volta dos partidos políticos, filiou-se à União Democrática Nacional (UDN).

Em outubro de 1958 elegeu-se deputado estadual na legenda udenista, assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte. Reeleito em novembro de 1962, licenciou-se do mandato para ocupar a Secretaria de Fazenda na administração do governador Antônio Lomanto Júnior. Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (AI-2), de outubro de 1965, e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), agremiação de apoio ao regime militar instaurado no país em abril de 1964. Foi na legenda arenista que deu prosseguimento à sua trajetória política, reelegendo-se deputado sucessivamente mais três vezes, em 1966, 1970 e 1974. Foi presidente da Assembléia Legislativa duas vezes (1968-1969 e 1975-1977).

Funcionário público aposentado, elegeu-se deputado federal pela Bahia, ainda na legenda da Arena, em novembro de 1978. Empossado em fevereiro do ano seguinte, após a extinção do bipartidarismo (29/11/1979) e a posterior reorganização partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), agremiação que deu continuidade à linha de ação da extinta Arena.

Membro da Comissão de Finanças (1979-1981) e da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar as causas e conseqüências das cheias do rio São Francisco (1980-1981), foi ainda, durante a legislatura, suplente da Comissão de Economia, Indústria e Comércio e da CPI destinada a investigar as causas das elevadas taxas de juros nos diversos setores do Sistema Financeiro Nacional.

Retirou-se da Câmara dos Deputados em janeiro de 1983, não tendo se candidatado à reeleição no pleito de novembro do ano anterior. Depois que abandonou a vida pública, passou a residir em Alagoinhas (BA).

Foi ainda fiscal de rendas do estado e titular da Diretoria Geral de Fiscalização.

Morreu em 27 de outubro de 1985.

Foi casado com Basília dos Santos Castro — irmã de Rui Santos, constituinte pela Bahia em 1946, deputado federal entre 1946 e 1959, em 1960, e entre 1962 e 1971, e senador entre 1971 e 1979 —, com quem teve sete filhos. Contraiu segundas núpcias com Juraci Meireles de Castro. Um dos seus sobrinhos, Antônio Honorato Viana Neto, também seguiu a carreira política, elegendo-se deputado estadual em 1994 e 1998.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1979-1983); INF. FAM. ANTÔNIO HONORATO VIANA NETO.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados