HUGO RAMOS FILHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RAMOS, Hugo
Nome Completo: HUGO RAMOS FILHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RAMOS, HUGO

RAMOS, Hugo

*sen. RJ 1978-1983.

 

Hugo Ramos Filho nasceu em Florianópolis no dia 17 de setembro de 1914, filho de Hugo Ramos e Juraci Fausto de Sousa Ramos. Seu avô paterno, Vidal Ramos, foi governador de Santa Catarina entre 1902 e 1905 e entre 1910 e 1914, deputado federal (1906-1910 e 1927-1929) e senador (1914-1927 e 1935-1937) pelo mesmo estado. Seu tio paterno, Nereu Ramos, teve intensa vida política. Governador de Santa Catarina entre 1935 e 1937, assumiu a interventoria no estado neste ano, permanecendo no cargo até 1945. Vice-presidente da República entre 1946 e 1951, presidiu o país de novembro de 1955 a janeiro de 1956 e foi titular da pasta da Justiça entre 1956 e 1957.

Radicado no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, desde 1919, graduou-se bacharel em direito em 1938 pela Faculdade de Direito de Niterói, tendo trabalhado durante algum tempo como serventuário da Justiça. Ingressou na vida política em 1946, ano em que se filiou ao Partido Social Democrático (PSD), em cuja legenda elegeu-se vereador à Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Reeleito sucessivamente, em 1957 presidiu a Câmara de Vereadores carioca. Em 1960, elegeu-se deputado estadual constituinte pela Guanabara, tendo sido vice-presidente da comissão encarregada de elaborar a Constituição do novo estado, resultante da transferência da capital para Brasília em abril de 1960.

Após ter concluído o mandato em 1962, retirou-se da política, retornando às atividades de sua banca de advocacia. Em novembro de 1974, elegeu-se suplente de senador pela Guanabara na legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), agremiação de oposição ao regime militar vigente no país desde abril de 1964, criada a partir do Ato Institucional nº 2 (17/10/1965), que extinguiu os partidos políticos existentes e instaurou o bipartidarismo. Em decorrência do falecimento, em fevereiro de 1978, do senador Danton Jobim, assumiu sua cadeira no Senado, onde participou das comissões de Justiça e Segurança Nacional. Com o término do mandato, em janeiro de 1983, encerrou sua carreira política, voltando a advogar.

Faleceu no Rio de Janeiro, no dia 31 de julho de 1993.

Era casado com Diva Cavalcanti Caruso Ramos, com quem teve dois filhos. O mais velho, Gilberto Ramos, elegeu-se vice-prefeito do Rio de Janeiro em 1992, em chapa encabeçada por César Maia. Empossado em janeiro de 1993, acumulou a vice-prefeitura com o cargo de secretário de Administração do município do Rio de Janeiro. Deixou ambos os cargos em dezembro de 1996.

 

FONTES: Globo (3/8/1993); INF. Assessoria de Gilberto Ramos; SENADO. Dados biográficos (1975-1983).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados