Iolanda Keiko Miashiro Ota

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: OTA, Keiko
Nome Completo: Iolanda Keiko Miashiro Ota

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

OTA, Keiko

*dep. fed. SP 2011-

 

Iolanda Keiko Miashiro Ota nasceu em Olímpia (SP) no dia 28 de setembro de 1956.

Formou-se em Direito pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), em São Paulo. Atuou como Diretora Executiva na Magazine Hicarye Ltda., em Suzano (SP).

Em 1997, após ter um filho sequestrado e assassinado, fundou Instituto Ives Ota, Movimento da Paz e Justiça Ives Ota, uma Organização Não Governamental que procura dar amparo às famílias vítimas de violência ao mesmo tempo em que defende o fim da impunidade e o perdão. Passou a militar em defesa da instituição de prisão perpétua agrícola para crimes considerados hediondos, forçando os condenados ao trabalho. Em torno desta causa, lançou uma campanha cujo abaixo-assinado foi subscrito por cerca de três milhões de pessoas, e encaminhado ao Congresso Nacional em 1999.

Tornou a aparecer em atividade pública somente após dez anos, quando então filiada ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), lançou candidatura para o cargo de deputada federal. Na ocasião do pleito, em Outubro, recebeu mais de 200 mil votos e, com isso, pôde ser empossada em Fevereiro de 2011. No mês de Maio, em seu primeiro pronunciamento no plenário do Congresso Nacional, ressaltou o fato de não ter pretensão de seguir carreira política, ter feito uma campanha com poucos recursos, mas ter recebido votação expressiva, o que interpretava como um indicativo de necessidade de um esgotamento da impunidade, pois, segundo ela, os 213 mil votos “representam a voz de milhões de brasileiros que não aguentam mais tanta violência em nosso País e que não querem passar pela mesma dor pela qual passamos”.

Centrou sua atuação enquanto deputada na reforma do Código Penal, tendo atuado na Comissão Especial dedicada a esta finalidade, além de ter integrado a Comissão Permanente de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. Em ambas, defendeu a viabilização de aumento da pena para casos de crimes hediondos.

Pleiteou novo mandato nas eleições de Outubro de 2014, quando obteve êxito com 102 mil votos. Na nova legislatura, iniciada em Fevereiro de 2015, assumiu a condição de líder do PSB na Câmara. 

Casou-se com Masakata Ota, com quem teve três filhos.

 

Letícia Nunes de Moraes

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/>. Acesso em 07/10/2015; Portal Terra de Notícias. Disponível em: <http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/>. Acesso em 19/12/2013; Portal pessoal. Disponível em: <http://www.keikoota.com.br/>. Acesso em 19/12/2013; Portal da revista Isto É. Disponível em: <http://www.istoe.com.br/>. Acesso em 19/12/2013; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br/>. Acesso em 07/10/2015.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados