IRANI VIEIRA BARBOSA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BARBOSA, Irani
Nome Completo: IRANI VIEIRA BARBOSA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BARBOSA, Irani

BARBOSA, Irani

* dep. fed. MG 1991-1995.

 

Irani Vieira Barbosa nasceu em Venda Nova (MG), distrito de Belo Horizonte, no dia 22 de setembro de 1950, filho do mecânico Odilon Barbosa e de Maria Vieira Barbosa.

Comerciante, industrial, produtor rural e consultor, exerceu, entre 1977 e 1982, as funções de assessor da presidência da Câmara Municipal de Belo Horizonte (1977-1978) e de assessor parlamentar da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (1978-1982).

Iniciou sua carreira política em novembro de 1982, elegendo-se vereador em Belo Horizonte pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Empossado em fevereiro do ano seguinte, participou dos trabalhos legislativos como membro das comissões de Transporte e de Serviço Público.

Em novembro de 1986, candidatou-se a uma cadeira de deputado estadual constituinte em Minas pela legenda do PMDB. Eleito, renunciou ao mandato de vereador em Belo Horizonte, sendo empossado na Assembléia Legislativa mineira em fevereiro de 1987. Titular das comissões de Agropecuária e Política Rural, do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural, de Obras Públicas e de Serviço Público, durante a constituinte estadual foi membro das comissões de Proteção e Defesa do Consumidor (1988-1989) e de Constituição e Justiça (1989).

(2) Desligado do PMDB por decisão do diretório regional em 1989, ingressou em seguida nos quadros do Partido Liberal (PL), do qual tornou-se líder na Assembléia Estadual Constituinte. Como deputado estadual, participou de um curso sobre administração pública em Portugal, além de visitar a Espanha a convite do governo deste país.

Eleito deputado federal em outubro de 1990 pelo PL, assumiu uma cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro do ano seguinte. Ainda em 1991, foi vice-líder do PL na Câmara e titular da Comissão de Minas e Energia. Posteriormente, deixou o PL e filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD).

Na sessão da Câmara dos Deputados de 29 de setembro de 1992, votou a favor da abertura do processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, acusado de crime de responsabilidade por ter-se  envolvido num amplo esquema de corrupção comandado por Paulo César Farias, que lhe servira como tesoureiro durante a campanha eleitoral. Afastado da presidência após a votação na Câmara, renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992,  horas antes da conclusão do processo pelo Senado Federal, que decidiu pelo seu impedimento. Foi então efetivado na presidência da República o vice Itamar Franco, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde 2 de outubro.

Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1995, ao término da legislatura, não tendo concorrido a um novo mandato em outubro do ano anterior.

Elegeu-se deputado estadual no pleito de outubro de 1998 pela legenda do PSD mineiro.

Casou-se com Maria das Graças Oliveira Almeida, com quem teve sete filhos. Sua esposa, conhecida como Gracinha Barbosa, foi prefeita de Ribeirão das Neves (MG) entre 1989 e 1993.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; CÂM. DEP. Deputados Brasileiros. Repertório (1991-1995); Globo (30/9/92); Perfil Parlamentar/Istoé.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados