IVAR FIGUEIREDO SALDANHA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SALDANHA, Ivar
Nome Completo: IVAR FIGUEIREDO SALDANHA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SALDANHA, IVAR

SALDANHA, Ivar             

*dep. fed. MA 1963-1971; gov. MA 1982-1983.

 

Ivar Figueiredo Saldanha nasceu em Rosário (MA) no dia 8 de março de 1921, filho de Raimundo João Pires Saldanha e de Maria Antonieta Figueiredo Saldanha.

Ingressou na Rede Ferroviária Federal S.A. em 1945, sendo funcionário da empresa até 1947, quando se transferiu para a Caixa Econômica Federal, ocupando uma diretoria até 1950. Nesse ano desincompatibilizou-se do cargo para concorrer a mandato eletivo. Iniciou sua carreira política em outubro de 1950, quando foi eleito deputado estadual no Maranhão, na legenda do Partido Social Trabalhista (PST). Assumiu em fevereiro de 1951 e em outubro de 1954 foi reeleito, desta vez na legenda do Partido Social Democrático (PSD). Durante o governo de José de Matos Carvalho (1957-1961), foi secretário de Finanças do Maranhão. Tornou a se eleger deputado estadual na legenda do PSD em outubro de 1958, chegando a ocupar a presidência da Assembléia Legislativa.

Em outubro de 1962, foi eleito deputado federal. Assumiu sua cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro de 1963 e a partir de junho foi vice-líder de seu partido. Após a vitória do movimento político-militar de março de 1964, que depôs o presidente João Goulart (1961-1964), a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena). Nessa legenda foi reeleito deputado federal, em novembro de 1966.

Em novembro de 1970, elegeu-se deputado estadual, assumindo em fevereiro de 1971 sua cadeira na Assembléia Legislativa do Maranhão. Reelegeu-se em novembro de 1974 e de 1978. Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), que sucedeu a Arena como partido de apoio ao governo.

No início de 1982, com a renúncia do presidente da Assembléia, Ivar Saldanha assumiu seu lugar. Em maio, devido ao afastamento do governador João Castelo, que se desincompatibilizara do cargo para disputar uma cadeira no Senado, e como o vice-governador havia falecido, Saldanha, na condição de presidente do Legislativo estadual, assumiu o governo do Maranhão. Esse fato, entretanto, foi contestado pelo presidente do Tribunal de Justiça do estado que, julgando-se o substituto legal, recorreu, sem êxito, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Em fevereiro de 1983, idêntico recurso foi impetrado no STF pelo novo presidente da Assembléia Legislativa, deputado Celso Coutinho, que postulava o cargo de governador do estado, alegando que o mandato de deputado de Saldanha havia expirado em 31 de janeiro. O STF não acolheu esse recurso e Ivar Saldanha permaneceu à frente do governo maranhense até 15 de março seguinte, quando o transmitiu a Luís Rocha, eleito em 15 de novembro do ano anterior.

Após três anos sem mandato, voltou a concorrer a cargo eletivo em novembro de 1986, elegendo-se deputado estadual na legenda do Partido da Frente Liberal (PFL). Assumindo sua cadeira na Assembléia Legislativa em fevereiro de 1987, dois anos depois voltou a ser eleito presidente da casa, passando a dirigir também os trabalhos da Constituinte estadual. Permaneceu no cargo até o fim de janeiro de 1991, quando se encerraram seu mandato e a legislatura, afastando-se em seguida da política. Nesse mesmo ano foi nomeado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), cargo no qual permaneceu até 1993, quando se aposentou.

Foi também presidente da Caixa Econômica Federal do Maranhão e prefeito de São Luís, onde foi construído um conjunto habitacional que recebeu seu nome. Além da política, dedicou-se a atividades industriais em Rosário (MA).

Faleceu em São Luís no dia 1º de fevereiro de 1999.

Era casado com Amália Aquino Saldanha, com quem teve dois filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1967-1971); CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; INF. KÉSIA SALDANHA; INF. RAIMUNDO SALDANHA; MEIRELES, M. História; NÉRI, S. 16; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2, 3, 4, 6, 8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados