JAIR DORMUND MARTINS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MARTINS, Jair
Nome Completo: JAIR DORMUND MARTINS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MARTINS, JAIR

MARTINS, Jair

*jornalista; dep. fed. GB 1974-1975.

 

Jair Dormund Martins nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 28 de outubro de 1920, filho de Antônio Dormund Martins e de Jandira Rodopiano Martins.

Jornalista, radialista e funcionário público, apresentou o programa O Índio não tem bandeira, na TV Tupi, do Rio de Janeiro. Com a popularidade adquirida no programa, elegeu-se vereador no Distrito Federal pela legenda da União Democrática Nacional (UDN). Assumindo o mandato em janeiro do ano seguinte, foi autor, em 1960, da lei que desapropriou o parque Laje, no Rio de Janeiro, possibilitando sua incorporação ao patrimônio público. Em outubro de 1962 concorreu, agora pelo Partido Social Democrático (PSD), à Assembléia Legislativa do então estado da Guanabara, mas não conseguiu se eleger.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 de 27 de outubro de 1965, integrou no ano seguinte o grupo que, sob a liderança de Carlos Lacerda, tentou criar o Partido de Renovação Democrática (Parede). Diante do fracasso dessa tentativa e com a instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado no país em abril de 1964, e em cuja legenda foi eleito deputado estadual na Guanabara no pleito de novembro de 1966, assumindo o mandato em fevereiro de 1967.

No pleito de novembro de 1970 candidatou-se a deputado federal pela Guanabara na legenda do MDB, mas não obteve êxito. Deixando a Assembléia Legislativa carioca em janeiro do ano seguinte, ocupou uma cadeira na Câmara dos Deputados de maio de 1974 a janeiro de 1975.

Foi também secretário-geral do Sindicato dos Radialistas e membro da Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

Vítima de câncer, faleceu em Niterói, no dia 13 de junho de 1991.

Divorciado, Jair Martins teve três filhos. Mais tarde, casou-se com Aída Silva Dormund Martins.       

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975); INF. Aída Martins; Jornal do Brasil (6/10/66); NÉRI, S. 16.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados