JORGE CAMPOS MAYNARD

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MAYNARD, Jorge
Nome Completo: JORGE CAMPOS MAYNARD

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MAYNARD, JORGE

MAYNARD, Jorge

*sen. SE 1957-1963.

 

Jorge Campos Maynard nasceu em Aracaju no dia 3 de agosto de 1909, filho do desembargador João Maynard e de Deruchette Campos Maynard. Seu avô, Guilherme de Sousa Campos, foi senador por Sergipe de 1909 a 1918.

Fez os primeiros estudos no Colégio Camerino, em Estância (SE), no Grêmio Escolar e no Ateneu Pedro II, ambos em sua cidade natal. Em 1933 formou-se em engenharia de minas pela Escola de Minas e Metalurgia de Ouro Preto (MG).

Ingressou em 1935 no Ministério da Viação, onde exerceu até 1938 a função de engenheiro-auxiliar no Departamento de Portos, Rios e Canais, sediado na região do vale do rio São Francisco. Em 1941, passou a servir no Departamento de Engenharia do recém-criado Ministério da Aeronáutica, ocupando em seguida os cargos de engenheiro-chefe das obras do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, da base aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, e da Escola de Aeronáutica de Pirassununga (SP). Chefe do Serviço de Engenharia da V Zona Aérea, sediada em Porto Alegre, chefiou também a Seção de Edificações, de Instalações e de Orçamentos e foi diretor das divisões de Edificações e de Infra-Estruturas da Diretoria da Aeronáutica, tornando-se em 1949 engenheiro-assistente da Comissão do Vale do Rio São Francisco, onde permaneceu até 1952.

Ainda neste último ano, foi eleito prefeito da capital sergipana, assumindo seu mandato no início de 1953. Pouco tempo depois, em outubro de 1954, disputou uma vaga para o Senado, sendo representante de uma coligação formada pelo Partido Social Progressista (PSP) e pela União Democrática Nacional (UDN). Malsucedido em seu intento, permaneceu na prefeitura de Aracaju até 1955, e foi suplente do senador por Sergipe Augusto Maynard Gomes até agosto de 1957, quando este último veio a falecer. Exercendo, desde então, o mandato de senador, veio a integrar, no ano seguinte, a delegação brasileira à VI Conferência da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), no Canadá. Presidente da Comissão de Transportes, Comunicações e Obras Públicas e vice-presidente da Comissão Especial do Vale do Rio Doce, foi membro das comissões de Justiça, de Estudos dos Problemas do Nordeste, Mista da Revisão da Consolidação das Leis do Trabalho, de Finanças, de Segurança, de Agricultura, Pecuária, Caça e Pesca, de Códigos de Telecomunicações e Especial de Emendas Constitucionais. Em 1961 assumiu a liderança do PSP na casa, tornando-se, em março do ano seguinte, vice-líder da maioria. Permaneceu no Senado até o fim do mandato, em janeiro de 1963.

Durante este último ano e o seguinte, foi chefe das obras da Aeronáutica em Brasília. Em meados da década de 1960, transferiu-se para Belo Horizonte, passando a lecionar na cadeira de hidráulica e saneamento na Escola Federal de Minas de Ouro Preto. Durante a gestão de Israel Pinheiro da Silva, governador de Minas Gerais de 1966 a 1971, trabalhou na Secretaria de Viação e Obras Públicas do estado.

Ao longo de sua trajetória, foi ainda engenheiro-chefe das obras do município de Aracaju, diretor-geral das Obras Públicas do estado de Sergipe e engenheiro da Secretaria de Desenvolvimento do estado de Minas Gerais. No Rio de Janeiro, cursou a Escola Superior de Guerra (ESG).

Tornou-se membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, da Associação Sergipana de Imprensa, do Instituto Brasileiro de Aeronáutica e da Associação dos Diplomados da ESG.

Faleceu em Itabirito (MG) no dia 13 de julho de 1985, juntamente com sua esposa, Ana Florinda Jacob Maynard, vitimados por um acidente automobilístico ocorrido quando retornavam de uma homenagem que haviam lhe prestado na UFOP.

 

FONTES: COUTINHO, A. Brasil; INF. Vanda e Valter Maynard; SENADO. Dados; SENADO. Relação; SENADO. Relação dos líderes.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados