JOSE ARLINDO KUNZLER

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: KUNZLER, Arlindo
Nome Completo: JOSE ARLINDO KUNZLER

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
KUNZLER, Arlindo

KUNZLER, Arlindo

*dep. fed. RS 1967-1979.

 

José Arlindo Kunzler nasceu em Montene­gro (RS) no dia 13 de junho de 1925, filho de Jacó Kunzler e de Leopoldina Kunzler.

Diplomado contador em 1944, dois anos depois tornou-se oficial da reserva do Exército no Rio Grande do Sul. Em 1947 diplomou-se em economia pela Pontifícia Uni­versidade Católica (PUC) de Porto Alegre.

Em 1951, elegeu-se vereador à Câmara Mu­nicipal de Três Passos (RS), com mandato até 1954.  No pleito de outubro desse ano, elegeu-­se deputado à Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul na legenda do Partido Social Democrático (PSD), assumindo o mandato em fevereiro de 1955.  Reeleito em 1958 e em 1962, durante sua permanência na Assembléia gaúcha integrou as comissões de Orçamento, de Economia, de Agricultura, de Justiça e de Divisão Territorial do Rio Grande do Sul.  Com, a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº. 2 (27/10/1965) e a pos­terior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país em abril de 1964, e em cuja legenda elegeu-se deputado federal pelo Rio Grande do Sul no pleito de novembro de 1966.

Entrou para a Câmara Federal em feverei­ro de 1967, participando em seu primeiro mandato de várias comissões de inquérito e sendo escolhido presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Tomada de Contas. Em 1969, fundou a Casas do Rio Grande do Sul, empresa dedicada ao comércio. Reeleito deputado federal pela Arena em novembro de 1970, em 1973 bacharelou-se em direito pelo Centro Educa­cional Unificado de Brasília (CEUB) e viajou aos Estados Unidos a convite do governo da­quele país.  Membro da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara entre 1973 e 1974, tornou a reeleger-se nesse ano.

Continuou a integrar a Comissão de Cons­tituição e Justiça na legislatura iniciada em 1975, além de ter sido suplente da Comissão de Finanças da Câmara.  Tentou nova reeleição em novembro de 1978, mas obteve apenas uma suplência, deixando a Câmara em janeiro de 1979.  Com a extinção do bipartidarismo em 29 de novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), agremiação que sucedeu a Arena, e legenda na qual  concorreu a uma cadeira na Câmara dos Depu­tados pelo estado do Rio Grande do Sul, no, pleito de novembro de 1982, obtendo mais uma vez apenas uma suplência.

                Não tendo exercido o mandato, assumiu, em 1985, a Secretaria de Educação Média e Tecnologia do Ministério da Educação, cargo que ocupou  até março de 1999.

Arlindo Kunzler casou-se com Hilda Teresinha Breitenbach Kunzler, com quem teve cinco filhos.

Publi­cou Contas e finanças do governo federal. (1971).

 

 

FONTES:  CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1967-1971, 1971-1975 e 1975-1979); INF. BIOG.; NÉRI, S. 16; Perfil (1972); TRIB. SUP. ELEIT.  Dados (3, 4, 6, 8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados