JOSE MEIRA DE VASCONCELOS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VASCONCELOS, Meira de
Nome Completo: JOSE MEIRA DE VASCONCELOS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
VASCONCELOS, MEIRA DE

VASCONCELOS, Meira de

*militar; comte. 1ª RM 1938-1939.

 

José Meira de Vasconcelos nasceu em Sousa (PB) no dia 24 de abril de 1878.

Sentou praça em fevereiro de 1895 e deu baixa no mês seguinte, alistando-se novamente em fevereiro de 1896. Alferes-aluno em fevereiro de 1902, foi promovido a segundo-tenente de cavalaria em janeiro de 1907 e a primeiro-tenente em março de 1909.

Recebeu a patente de capitão em abril de 1917, ano em que assumiu o comando de um esquadrão no Rio Grande do Sul. Em 1920, ingressou no curso de Estado-Maior do Exército. Elevado, em outubro de 1922, à patente de major, entre 1924 e 1925 participou no Paraná do combate aos revoltosos do Segundo 5 de Julho. O movimento, liderado pelo general Isidoro Dias Lopes, visava a deposição do presidente Artur Bernardes, tendo dominado a capital paulista por quase um mês. Seus integrantes retiraram-se em seguida para o oeste do Paraná. Em abril de 1925, reuniram-se nessa região aos rebeldes gaúchos, para formar a Coluna Prestes.

Em junho de 1926, Meira de Vasconcelos alcançou a patente de tenente-coronel. Após chefiar o gabinete do general Tasso Fragoso, foi promovido a coronel em julho de 1928, assumindo em seguida o comando da Brigada de Cavalaria do Rio Grande do Sul.

Em 1930, tinha conhecimento das articulações que se processavam para depor o presidente Washington Luís. Em outubro desse ano, encontrava-se em Bajé (RS).

Colaborou, em 1934, com A Ofensiva, semanário integralista que circulou a partir de maio desse ano.

Em setembro de 1934, foi promovido a general-de-brigada. Em dezembro de 1935, participou da reunião de generais realizada no Rio de Janeiro em conseqüência do levante comunista ocorrido em novembro. O objetivo do encontro era o exame da situação pela qual passava o país, bem como a discussão da insuficiência, para punir os revoltosos, das leis repressivas existentes. Além dos generais João Gomes Ribeiro Filho, ministro da Guerra, Pedro Aurélio de Góis Monteiro, chefe do Estado-Maior do Exército, e Eurico Gaspar Dutra, comandante da 1ª Região Militar (1ª RM), toda a alta cúpula do Exército estava presente.

Nessa reunião, Meira de Vasconcelos opinou no sentido de que fosse dada ao governo, durante curto prazo, uma lei de exceção para punir com severidade os responsáveis pelo levante. Também sugeriu que a Constituição recebesse emendas de forma a prever medidas rigorosas de repressão aos que atentassem contra a segurança nacional. Como os demais presentes, apoiou o ministro da Guerra para que agisse junto aos poderes competentes no sentido de punir os atos praticados o mais rapidamente possível e com base em penas superiores às previstas na legislação então vigente.

Em agosto de 1937, substituiu no comando da 5ª RM o general João Guedes da Fontoura, afastado do posto devido ao seu apoio à candidatura do oposicionista Armando de Sales Oliveira à sucessão presidencial. Em fevereiro de 1938, foi promovido a general-de-divisão e, em 15 de julho desse ano, assumiu o comando da 1ª RM, sediada no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, tendo permanecido nesse posto até 12 de junho de 1939.

Duas semanas mais tarde, no dia 26 de junho, tomou posse na presidência do Clube Militar, conquistada em eleições às quais concorrera encabeçando chapa única. Perto do final de sua gestão, previsto para junho de 1941, teve seu mandato prorrogado por mais três anos, deixando o cargo apenas em 1944.

Ao longo de sua carreira, Meira de Vasconcelos também chefiou a 2ª Subseção do Estado-Maior do Exército, comandou a 8ª RM, sediada em Belém, e foi inspetor do 1º Grupo de Regiões Militares, função que exerceu até março de 1942, quando foi transferido para a reserva.

Faleceu no Rio de Janeiro em 1959.

Renato Lemos

 

 

FONTES: Almanaque da PB; BIJOS, G. Clube; BITTENCOURT, L. Homens 2; CARONE, E. República nova; LAGO, L. Generais; LAGO, L. Relação; LEVINE, R. Vargas; MIN. GUERRA. Almanaque; Ofensiva; SILVA, H. 1937.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados