LEITE, LUIS CARLOS DELBEN

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LEITE, Luís Carlos Delben
Nome Completo: LEITE, LUIS CARLOS DELBEN

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LEITE, LUÍS CARLOS DELBEN

LEITE, Luís Carlos Delben

*pres. BNDES 1993.

 

Luís Carlos Delben Leite nasceu na cidade de Araras (SP), no dia 21 de outubro de 1945, filho de Edgar de Sousa Leite e de Norma Maria Delben Leite.

Formado em ciências econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em 1970, durante o curso presidiu o Centro Técnico Mackenzie (1965-1966) e o diretório acadêmico da faculdade (1967-1968).

Estreou no setor privado como sócio-diretor da hoje extinta Wascabel — Máquinas e Materiais Gráficos, localizada no Rio de Janeiro. De volta a São Paulo, trabalhou na Manig S.A., indústria voltada para a fabricação de máquinas e aparelhos para a indústria gráfica e para a indústria de papel e cartonagem, primeiro como diretor comercial (1970-1975) e depois como diretor-presidente (1975-1991).

Foi diretor de relações públicas da Ordem dos Economistas de São Paulo (1973) e chefe da gráfica do Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas (Sindimaq) entre 1976 e 1979. Em 1977 fundou a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos Gráficos (ABIMEG), onde exerceu a vice-presidência (1977-1978) e a presidência (1983-1986).

No período em que presidiu a Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), entre 1986 e 1989, o Sindimaq, entre 1989 e 1992, e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), entre 1990 e 1991, também tomou parte no Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia.

Foi secretário de Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo de 1991 a 1993, no governo de Luís Antônio Fleury Filho.

Em março de 1993 Delben Leite assumiu a presidência do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em substituição a Antônio Barros de Castro, integrando por força deste cargo o Conselho Monetário Nacional. Em agosto, favorável à privatização da Companhia Vale do Rio Doce, entrou em atrito com o presidente da República, Itamar Franco, e com o ministro do Planejamento, Alexis Stepanenko, ao denunciar a ocorrência de irregularidades na contratação de empresas de consultoria sem licitação na área administrativa do BNDES. A situação agravou-se quando Delben nomeou uma comissão de sindicância para apurar o caso e Stepanenko revidou, exonerando o diretor Sérgio Zendron, responsável pelo Programa Nacional de Desestatização. A crise evoluiu até a demissão de Delben Leite, em agosto de 1993, e sua substituição por Pérsio Arida.

Em 1994, Delben Leite integrou o conselho de administração das Empresas Energéticas do Estado de São Paulo (Cesp), e em julho de 1998 foi novamente conduzido à presidência da Abimaq e do Sindimaq, para um mandato de três anos, tornando-se ao mesmo tempo diretor-presidente da Fort Knox Sistemas de Segurança Ltda. e sócio-diretor da FK Comércio de Produtos de Segurança e Serviços Ltda.

Foi conduzido novamente à presidência da Abimaq e do Sindimaq onde permaneceria até meados de 2009, quando foi substituído por Luiz Aubert Neto e desligou-se da instituição.

Como presidente da Abimaq tomou parte das discussões sobre a necessidade de as indústrias brasileiras se prepararem para a concorrência que seria promovida pela aprovação da ALCA; sobre a necessidade de requalificação de mão-de-obraa; e participou do Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI), criado em 28 de abril de 2004, em Brasília, como um dos oito membros do empresariado, juntamente com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. Criado no primeiro mandato de Luís Inácio Lula da Silva, o CNDI foi concebido por ocasião do lançamento da política industrial, com o objetivo de discutir suas linhas de ação e medidas específicas.  Presidido pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, é composto ainda por outros dez ministros e três representantes dos trabalhadores. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial é integrada por técnicos do governo e seu objetivo seria aplicar as medidas definidas pelo CNDI.

Possui três patentes registradas em seu nome no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI): lavador de rolos (MU7002240-2); fragmentador de documentos (MU710225-89); e serrilhadeira de mesa (PI9305377-0).

Divorciado, teve três filhos.

FONTES: BNDES. Em dia; CURRIC. BIOG.; Estado de S. Paulo (28/8/93); Jornal do Brasil (27/8/93 e 14/9/98); INPI;



Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados