LEME, LAMARTINE PEIXOTO PAIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LEME, Lamartine Peixoto Pais
Nome Completo: LEME, LAMARTINE PEIXOTO PAIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LEME, LAMARTINE PEIXOTO PAIS

LEME, Lamartine Peixoto Pais

*militar; ch. Dir. Pess. Ex. 1953-1954.

 

 

Lamartine Peixoto Pais Leme nasceu no estado do Rio de Janeiro no dia 4 de abril de 1893, filho de Pedro Bueno Pais Leme.

Sentou praça em 1913, ao ingressar na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, de onde saiu aspirante-a-oficial da arma da infantaria em 1917. Passou a servir no 2º Regimento de Infantaria (2º RI) e, promovido a segundo-tenente em fevereiro de 1918, matriculou-se em 1920 na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO), permanecendo ligado ao 2º RI até agosto de 1921.

Servindo no Departamento de Guerra a partir de agosto de 1922, no mês seguinte foi promovido a primeiro-tenente e em dezembro do mesmo ano foi designado para o 1º Batalhão de Caçadores (1º BC), no Rio. Em setembro de 1923 foi transferido para o 1º RI, também no Rio. Em fevereiro de 1924 retornou à EsAO e, entre julho e setembro desse ano, serviu novamente no Departamento de Guerra. Concluindo o curso na EsAO em dezembro de 1924, foi então transferido para o 1º RI, onde permaneceu até março de 1925, quando se matriculou na Escola de Estado-Maior. Concluindo o curso em janeiro de 1928, estagiou na 8ª Região Militar (8ª RM), no Pará, até outubro desse ano, quando foi promovido a capitão. Permaneceu ainda na 8ª RM até abril de 1929 e, entre maio desse último ano e janeiro de 1931, serviu na EsAO como instrutor. Foi transferido para a 2ª Brigada de Infantaria, onde serviu até o mês de agosto de 1932, e nessa ocasião passou a servir no 25º BC, sediado no Piauí. Em novembro seguinte foi transferido para o 1º RI, de onde saiu em agosto de 1933 para servir na 2ª Brigada de Infantaria.

Em maio de 1934 foi designado para o Estado-Maior do Exército (EME), tendo sido promovido a major ainda nesse ano, em outubro. Participou, em novembro de 1935, da repressão à Revolta Comunista, promovida pela Aliança Nacional Libertadora (ANL), atuando no 3º RI, sediado no Rio de Janeiro, onde exercia funções de instrutor-chefe de infantaria e de comandante do Batalhão de Cadetes. A revolta, deflagrada no Nordeste dias antes, foi debelada em poucas horas pelas tropas legalistas. Pais Leme permaneceu no EME até abril de 1936 e desse mês a junho do ano seguinte exerceu funções na 2ª RM, com sede em São Paulo. Entre julho de 1937 e setembro de 1939 serviu na 1ª RM, no Rio, sendo então promovido a tenente-coronel e transferido para o 13º RI, onde permaneceu até maio de 1940. Passando a servir no 1º BC, comandou essa unidade a partir de janeiro de 1941.

Promovido a coronel em maio do ano seguinte, em junho de 1946, quando chegou a general-de-brigada, deixou o comando do 1º BC. Entre os meses de setembro e outubro desse último ano comandou a 2ª Brigada Mista, função que deixou para exercer, de novembro a dezembro, o comando interino da 9ª RM, sediada em Campo Grande então no estado de Mato Grosso e hoje capital de Mato Grosso do Sul. A partir de janeiro de 1947 assumiu efetivamente o comando daquela região militar, que exerceu até setembro seguinte, quando foi comandar a 2ª Brigada Mista e Guarnição de Fronteira de Corumbá (MT). Em março de 1948 reassumiu o comando da 9ª RM, retornando à 2ª Brigada Mista em abril seguinte. Em julho de 1948 retomou o comando da 9ª RM, aí permanecendo até setembro. No mês seguinte voltou a comandar a 2ª Brigada Mista, para, em janeiro de 1949, reassumir o comando da 9ª RM.

Ainda como general-de-brigada, exerceu, a partir de abril de 1949, a função de diretor do Recrutamento. Em janeiro de 1951 foi nomeado membro temporário da Comissão de Promoções do Exército. Permaneceu na Direção de Recrutamento até agosto de 1952, quando foi promovido a general-de-divisão e designado para a direção geral do Serviço Militar. Aí permaneceu apenas dois meses, pois em outubro foi nomeado comandante da 5ª Divisão de Infantaria. Foi chefe da Diretoria de Pessoal do Exército de junho de 1953 a novembro do ano seguinte.

Casou-se em primeiras núpcias com Nair de Carneiro Pais Leme e em segundas com Hilda Pereira de Oliveira.

 

 

 

 

FONTES: ARQ. MIN. EXÉRC.; CORRESP. SECRET. GER. EXÉRC.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados