LUCENA, MARIO PAGLIOLI DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LUCENA, Mário Paglioli de
Nome Completo: LUCENA, MARIO PAGLIOLI DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LUCENA, MÁRIO PAGLIOLI DE

LUCENA, Mário Paglioli de

*militar; comte. III Comar 1974-1976; ch. Emaer 1977-1978.

 

Mário Paglioli de Lucena nasceu em São Francisco de Paula (RS) no dia 28 de abril de 1918.

Sentou praça em abril de 1937, ingressando na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, que o declarou aspirante-a-oficial da arma de aviação em dezembro de 1939. Promovido a segundo-tenente em dezembro do ano seguinte, foi transferido em janeiro de 1941 para o Ministério da Aeronáutica, criado nessa ocasião.

Chegou a primeiro-tenente-aviador em janeiro de 1943 e a capitão-aviador em fevereiro de 1945, atingindo o posto de major-aviador em outubro de 1950 e o de tenente-coronel-aviador em janeiro de 1956. Coronel-aviador em janeiro de 1961, participou como representante do Ministério da Aeronáutica, a partir de março desse ano e durante o governo do presidente Jânio Quadros (janeiro a agosto de 1961), de um grupo de trabalho subordinado diretamente à Presidência da República que tinha o objetivo de propor medidas no combate ao contrabando.

Atingiu em outubro de 1966 o posto de brigadeiro e, em dezembro de 1971, major-brigadeiro, assumindo em setembro de 1974 a chefia do III Comando Aéreo Regional, sediado na cidade do Rio de Janeiro, em substituição ao major-brigadeiro Faber Cintra. Permaneceu nesse cargo até janeiro de 1976, quando foi substituído pelo major-brigadeiro Paulo de Abreu Coutinho. Promovido a tenente-brigadeiro em março desse ano, foi nomeado em julho do ano seguinte chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (Emaer) em substituição ao tenente-brigadeiro Délio Jardim de Matos, nomeado para o Superior Tribunal Militar (STM). Tendo manifestado por ocasião de sua posse a fidelidade aos princípios do movimento político-militar de 31 de março de 1964 e a intenção de permanecer “vigilante no combate à subversão da ordem”, exerceu a função de chefe do Emaer até dezembro de 1978, quando se retirou para a reserva remunerada, sendo substituído pelo tenente-brigadeiro Leonardo Colares.

Fez ainda os cursos de tática aérea e de instrução da Escola de Comando e Estado- Maior da Aeronáutica, de oficial de comunicação nos EUA, de estado-maior, superior de comando, superior de guerra e de aperfeiçoamento de oficiais-aviadores. Exerceu também na Força Aérea Brasileira (FAB) os cargos de subchefe do gabinete do Estado-Maior, de chefe da 2ª Seção (informações) do Estado-Maior, de chefe do Departamento de Estudos da Escola Superior de Guerra (ESG), de diretor de eletrônica e proteção ao vôo, e de comandante-geral de apoio.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 24 de maio de 1994.

Era casado com Maria Rangel de Lucena, de quem teve uma filha.

 

FONTES: BANDEIRA, L. 24; Globo (31/5/94); Jornal do Brasil (16/7/77 e 21/12/78); MIN. AER. Almanaque (1963 e 1977); Perfil (1974); WANDERLEY, N. História.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados