MERVAL PIMENTA AMORIM

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PIMENTA, Merval
Nome Completo: MERVAL PIMENTA AMORIM

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PIMENTA, MERVAL

PIMENTA, Merval

*dep. fed. TO 1991, 1993-1995.

 

Merval Pimenta Amorim nasceu em Ponte Alta do Tocantins (TO), então no estado de Goiás, filho de Elcides Pereira Amorim e Maria Delfina Rodrigues Pimenta, no dia 15 de outubro de 1940.

Estudou na Faculdade de Medicina da Universidade do Estado de São Paulo (Unesp) em Botucatu, pela qual formou-se em 1970. Como profissional da área de saúde, exerceu as atividades de médico da Organização de Saúde de Goiás, em Porto Nacional em 1973, foi professor-assistente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás (UFG) em 1977 e coordenador da Regional de Saúde de Porto Nacional, de 1983 a 1986.

Com a criação do estado de Tocantins pela Constituição de 1988, através do desmembramento do estado de Goiás, foram convocadas eleições gerais para o novo estado em outubro desse ano. Eleito deputado estadual neste pleito pela legenda do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) para um mandato-tampão de dois anos, tomou posse em janeiro de 1989. Ainda nesse ano presidiu o diretório regional do PMDB em Porto Nacional (TO). Durante essa legislatura foi vice-presidente da Comissão de Saúde, Educação e Cultura e presidente da Comissão de Elaboração do Regimento Interno da Constituinte.

Eleito deputado federal por Tocantins pela legenda do PMDB em outubro de 1990, foi empossado em fevereiro de 1991. No mês seguinte, licenciou-se do mandato para exercer o cargo de secretário da Saúde de Tocantins, no governo de Moisés Avelino, sendo substituído por Hagahús Araújo. Retornou à Câmara dos Deputados em outubro de 1993. Nas eleições de outubro de 1994 concorreu a uma cadeira de deputado federal, contudo, obteve apenas uma suplência. Deixou a Câmara em janeiro de 1995.

No pleito de outubro de 1998, candidatou-se a deputado estadual pelo PMDB, não obtendo êxito. Entre 2000 e 2006, não participou de eleições. Em dezembro desse último ano, foi condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a pagar R$989.792,82 por não prestar contas de verbas repassadas pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em 1993, à Secretaria de Saúde de Tocantins, da qual era então titular. Pimenta recorreu da sentença.

Em 28 de setembro de 2007, desfiliou-se do PMDB e em outubro seguinte ingressou no Partido Republicano Brasileiro (PRB). Em 2008, anunciou sua candidatura à prefeitura do município de Porto Nacional, no Tocantins, mas no mês de agosto, teve indeferido seu registro de candidato pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado. A decisão deveu-se ao fato de ter sido julgada procedente a ação de impugnação interposta pelo Ministério Público Eleitoral, devido à identificação, pelo TCU, de irregularidades nas contas públicas da gestão de Pimenta à frente da Secretaria de Saúde do estado.   

Casou-se com Célia Bastos Amorim, com quem teve três filhos.

FONTE: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995). INTERNET. Portal Conexão Tocantins disponível em www.conexaoto.com.br/, acessado em 11/10/09; Portal do Tribunal             Regional Eleitoral de Tocantins disponível em www.tre-to.gov.br/, acessado em 11/10/09.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados