MULLER, FENELON

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MÜLLER, Fenelon
Nome Completo: MULLER, FENELON

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MÜLLER, FENELON

MÜLLER, Fenelon

*interv. MT 1935.

 

Fenelon Müller nasceu em Cuiabá no dia 19 de agosto de 1892, filho de Júlio Frederico Müller e de Rita Correia Müller. Seu irmão Júlio Müller foi governador em 1937 e interventor federal em Mato Grosso de 1937 a 1945. Seu outro irmão, Filinto Müller, foi chefe de polícia do Distrito Federal de 1933 a 1942 e senador por Mato Grosso de 1947 a 1951 e de 1954 a 1973.

Agrimensor por concurso em 1911, diplomou-se em engenharia civil pela Escola Politécnica de São Paulo em 1918.

No ano seguinte foi nomeado para a 5ª Divisão da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, tendo participado da construção da ponte metálica sobre o rio Paraná. Tornou-se posteriormente auxiliar técnico da Repartição de Terras, cuja direção exerceu interinamente.

Iniciou sua vida política como vereador em Três Lagoas (MS), então no estado do Mato Grosso, onde também foi prefeito, ocupando de 1927 a 1930 a prefeitura de Cuiabá. No ano seguinte tornou-se inspetor federal de ensino junto ao Liceu Cuiabano. Durante o processo de reconstitucionalização nos estados foi nomeado, em março de 1935, interventor federal em Mato Grosso, em substituição a César de Mesquita Serva, que vinha sofrendo forte oposição. Articulados pelo ex-governador Mário Correia da Costa e organizados no Partido Evolucionista, os oposicionistas apoiavam o nome de Filinto Müller ao governo do estado nas eleições indiretas previstas para agosto de 1935. Embora contasse com o apoio de uma ala significativa do Partido Liberal, situacionista, Filinto retirou sua candidatura, lançando a de seu irmão Fenelon. Descontentes com a troca, as forças que até então o apoiavam passaram a articular junto à direção do partido a candidatura de Mário Correia da Costa. Em agosto de 1935, Fenelon foi substituído na interventoria pelo general Newton Cavalcanti e, em setembro seguinte, foi derrotado nas eleições da Assembléia Constituinte estadual, que indicou Mário Correia da Costa governador de Mato Grosso.

Diretor da Comissão de Planejamento de Produção de seu estado, foi ainda presidente e organizador da Associação Comercial de Mato Grosso e um dos fundadores da Associação dos Criadores do Centro Mato-Grossense.

Escritor e jornalista sob o pseudônimo de André Gil, foi um dos fundadores e editorialistas do jornal O Social Democrata.

Faleceu em sua cidade natal no dia 24 de junho de 1976.

Era casado com Alzita de Matos Müller, de quem teve dois filhos: Gastão Müller, senador por Mato Grosso em 1963 e 1965, deputado federal de 1969 a 1979 e senador indireto a partir de 1979, e Gabriel Müller, deputado estadual em Mato Grosso.

 

 

FONTES: CORRESP. GOV. EST. MT; Digesto Econômico; Grande encic. Delta; Jornal do Brasil (25/6/78); MENDONÇA, R. Dic.; PEIXOTO, A. Getúlio; POPPINO, R. Federal.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados