PIMENTEL, ANTONIO FONSECA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PIMENTEL, Antônio Fonseca
Nome Completo: PIMENTEL, ANTONIO FONSECA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PIMENTEL, ANTÔNIO FONSECA

PIMENTEL, Antônio Fonseca

*dir. DASP 1961-1963.

Antônio Fonseca Pimentel nasceu em Ouro Fino (MG) no dia 3 de julho de 1916, filho de Antônio Pimentel Júnior e de Maria Inácia Pimentel.

Estudou no Ginásio de Campinas (SP) e no Colégio Brasil, em sua cidade natal, ingressando depois no curso pré-médico da Faculdade de Medicina de Belo Horizonte.

Ensaísta, começou a escrever em 1942 na revista Dom Casmurro e foi um dos fundadores da revista Margem, criada em 1950.

Economista e técnico em administração fez em 1952 os cursos de administração pública e administração de pessoal da American University, em Washington, como bolsista do Ponto IV. Diretor da Divisão de Pessoal do Ministério da Agricultura e assistente do titular dessa pasta, exerceu de 1955 a 1956 a direção da Divisão de Pessoal do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), foi professor-coordenador dos cursos por correspondência do DASP e professor-assistente da Escola Brasileira de Administração Pública (EBAP) da Fundação Getulio Vargas (FGV). De 1956 a 1957 exerceu a chefia do setor de organização e métodos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) e, neste último ano, foi nomeado diretor-geral do Departamento de Administração do Ministério de Viação e Obras Públicas.

Secretário de Administração da Prefeitura de Brasília e diretor da Divisão de Classificação de Cargos do DASP em 1961, em dezembro desse ano, no governo de João Goulart, foi nomeado diretor-geral do DASP em substituição a Moacir R. Briggs. Exerceu o cargo até maio de 1963, quando foi substituído por André Carrazoni. Nesse mesmo ano foi nomeado assessor do ministro extraordinário da Reforma Administrativa, Ernâni Amaral Peixoto.

De 1963 a 1965, lecionou administração pública, teoria do Estado e administração de pessoal na antiga Escuela Superior de Administración Pública América Central, atual Instituto Centroamericano de Administración Pública, mantido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em São José da Costa Rica. Nesse mesmo período foi conselheiro da ONU para assessoria junto aos governos da Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica e Panamá.

Em 1966, Fonseca Pimentel tornou-se assistente do diretor administrativo da Food and Agriculture Organization (FAO), agência filiada ao sistema das Nações Unidas com sede em Roma, cargo no qual permaneceu até 1969. Nesse mesmo ano, no governo de Emílio Garrastazu Médici, foi nomeado subchefe do Gabinete Civil da Presidência da República, cargo pelo qual respondeu até 1971 sob a direção do chefe do órgão, João Leitão de Abreu. Desse ano até 1973 esteve na subcoordenadoria da Comissão de Assistência Técnica para a Reforma Administrativa, constituída através de convênio entre o Ministério do Planejamento e Coordenação Geral e a FGV. Participou ainda da junta executiva central do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Casou-se com Irma de Melo Pimentel, de quem teve seis filhos.

Autor de diversos ensaios sobre literatura, teatro, filosofia e outros assuntos, publicados nos suplementos literários do Diário de Notícias, do Rio de Janeiro, e do Minas Gerais, de Belo Horizonte, bem como na extinta revista Margem, publicou O teatro de Nélson Rodrigues (ensaio, 1951), Machado de Assis e outros ensaios (1962) e A paz e o pão (1971).

FONTES: COUTINHO, A. Brasil; ENTREV. BIOG.; Grande encic. Delta; INF. BIOG.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados