PIMENTEL, Fernando

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PIMENTEL, Fernando
Nome Completo: PIMENTEL, Fernando

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PIMENTEL, Fernando

PIMENTEL, Fernando

*pref. Belo Horizonte 2003-2009.

 

Fernando Damata Pimentel nasceu em Belo Horizonte (MG) no dia 31 de março de 1951.

Fez os estudos secundários no Colégio Estadual Central de Minas Gerais e iniciou a atuação política em 1966, no movimento estudantil de Belo Horizonte. Em 1968 começou a militar na resistência à ditadura militar ingressando no Comando de Libertação Nacional (Colina). Após a edição do Ato Institucional nº 5, em dezembro desse ano, foi indiciado em dois Inquéritos Policiais Militares (IPMs). No ano seguinte, depois de uma primeira leva de prisões em massa de militantes de esquerda na capital mineira, decidiu entrar para a clandestinidade e sair de Belo Horizonte. Seguiu para o Rio de Janeiro e depois para Porto Alegre, e passou a militar Vanguarda Popular Revolucionária (VPR). Em abril de 1970 foi preso em Porto Alegre e permaneceu na prisão por três anos e meio, dois em Porto Alegre e um e meio no presídio de Linhares, em Juiz de Fora (MG). Foi então posto em liberdade condicional e retornou a Belo Horizonte, onde retomou os estudos secundários, que ainda não havia completado.

Em 1974, aproximou-se do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e participou da criação do Comitê Brasileiro pela Anistia. Em 1975 iniciou o curso de economia na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, que concluiu em 1978. Nesse mesmo ano ingressou no Departamento de Economia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como professor assistente, e em 1981 obteve o grau de mestre em ciência política na mesma universidade. Ao mesmo tempo, trabalhou em 1979 com Nilmário Miranda na fundação do Jornal dos Bairros, em Belo Horizonte, e em 1980 foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) na capital mineira. Ao longo de sua militância no partido, esteve sempre ao lado das tendências que apoiaram Luís Inácio Lula da Silva.

Em 1993, na gestão de Patrus Ananias na prefeitura de Belo Horizonte (1993-1997), foi nomeado secretário municipal de Fazenda. Convidado a continuar no cargo na gestão de Célio de Castro (1997-2001), nele permaneceu até 2000, quando se afastou para candidatar-se a vice-prefeito na chapa de Célio Castro, que tentava a reeleição. Eleito, assumiu a vice-prefeitura em janeiro de 2001, e em novembro de 2002 substituiu interinamente Célio de Castro, que se licenciou por motivo de saúde. Em abril de 2003 foi efetivado no cargo, em função da renúncia de Célio de Castro.

Nas eleições de 2004, foi eleito prefeito de Belo Horizonte na legenda do PT, com 68,49% dos votos válidos. Sua gestão, iniciada em janeiro de 2005, foi marcada por investimentos nas áreas urbana e social, destacando-se o projeto Vila Viva, considerado o maior programa de urbanização de vilas e favelas do país, as obras de duplicação da avenida Antônio Carlos, a conclusão do Complexo da Lagoinha e a revitalização do Centro de Belo Horizonte. O projeto Vila Viva foi o primeiro colocado no ranking mundial do prêmio “Metropolis Awards”, concedido a cada três anos pela Rede Metropolis, em reconhecimento às melhores práticas públicas desenvolvidas nas cidades com mais de um milhão de habitantes. Ainda em 2005 foi apontado pelo site inglês “Worldmayor”, que destaca o trabalho dos prefeitos que melhor servem às suas comunidades, como o oitavo melhor prefeito do mundo naquele ano.

Do ponto de vista político, causou polêmica a aliança que fez com o então governador de Minas Gerais, Aécio Neves, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), a fim de eleger Márcio Lacerda, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), como seu sucessor nas eleições de 2008. Encerrou seu mandato na prefeitura de Belo Horizonte em janeiro de 2009, com índices de aprovação superiores a 90%. Depois de sair da prefeitura, foi chamado pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva para atuar da pré-campanha para a presidência da República da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef (2005-), sua companheira na organização de esquerda Colina nos tempos da ditadura militar. Em setembro do mesmo ano, foi lançada oficialmente sua pré-candidatura ao governo de Minas Gerais nas eleições de 2010.

Paralelamente à carreira política, exerceu atividade acadêmica e docente, foi coordenador do Centro de Extensão da Faculdade de Ciência Econômicas da UFMG e trabalhou como consultor na área de economia e tributação.

Casou-se com Taís Veloso Cougo, com quem teve dois filhos.

Adrianna Setemy

 

FONTES: Portal World Mayor. The results for World Mayor 2005. Disponível em : <http://www.worldmayor.com/results05/worldmayor_results05.html>. Acesso em : 29 set. 2009; Site Fernando Pimentel. Disponível em : <http://www.fernandopimentel. com.br/index.php. Acesso em : 29 set. 2009; Site Fernando Pimentel. Imprensa. <http://www.fernandopimentel.com.br/imprensa-detalhe.php?CodClipping=24&Cod Clipping_Detalhe=346>. Acesso em : 31 out. 2009.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados