RAIMUNDO BANDEIRA VAUGHAN

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VAUGHAN, Bandeira
Nome Completo: RAIMUNDO BANDEIRA VAUGHAN

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
VAUGHAN, BANDEIRA

VAUGHAN, Bandeira

*dep. fed. RJ 1935-1937; sen. RJ 1959.

 

Raimundo Bandeira Vaughan nasceu em Recife no dia 4 de outubro de 1889, filho de Raimundo Carneiro de Sousa Bandeira e de Helena Vaughan Bandeira.

Concorreu às eleições de maio de 1933 para a Assembléia Nacional Constituinte pelo Rio de Janeiro na legenda da União Progressista Fluminense, obtendo apenas a quarta suplência. No pleito ordinário de outubro de 1934 elegeu-se deputado federal pelo Rio de Janeiro na mesma legenda, assumindo a cadeira em maio de 1935. Em discurso proferido na Câmara Federal em agosto do ano seguinte, acerca da luta entre usineiros e fornecedores de cana em Campos (RJ), afirmou que os problemas do latifúndio e da pequena propriedade rural no Brasil dependiam das condições mesológicas das diferentes regiões onde existiam. Disse na ocasião que a grande propriedade, organizada convenientemente, com disponibilidade de capitais e aparelhamento, podia produzir com muito maior eficiência e proporcionar ao capital nela investido remuneração compensadora. Afirmou que a pequena propriedade era justamente o fator de estabilidade social, do equilíbrio político e da tranqüilidade nacional. Perdeu o mandato em novembro de 1937, quando o golpe do Estado Novo suprimiu os órgãos legislativos do país.

Em 1950, candidatou-se a deputado federal pelo Rio de Janeiro na legenda da União Democrática Nacional (UDN), obtendo apenas uma suplência. Voltou a candidatar-se no pleito de outubro de 1954, dessa vez pelo Partido Democrata Cristão (PDC), obtendo nova suplência. Em outubro de 1958 elegeu-se suplente do senador Miguel Couto Filho, pelo Rio de Janeiro, na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Exerceu o mandato entre abril e maio de 1959. Foi também secretário de Energia Elétrica e Desenvolvimento Econômico do estado do Rio de Janeiro no governo Roberto Teixeira da Silveira (1959-1961).

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 16 de fevereiro de 1980.

Era casado com Maria José Monnerat Bandeira Vaughan, com quem adotou como filhos quatro descendentes da última escrava da família Monnerat.

Publicou Livro da família Monnerat (1945), Árvore genealógica das famílias Busle e Dubeaux, Árvore genealógica de Manuel Bandeira, Leveduras e fermentação alcoólica, Cultura do eucalipto e Carvão vegetal.

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; COUTINHO, A. Brasil; Diário do Congresso Nacional; INF. FAM.; SENADO. Relação; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2, 3 e 4).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados