Reginaldo Lázaro de Oliveira Lopes

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LOPES, Reginaldo
Nome Completo: Reginaldo Lázaro de Oliveira Lopes

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

LOPES, Reginaldo

* dep. fed. MG 2003-2007; 2007-2011; 2011-

 

 

Reginaldo Lázaro de Oliveira Lopes nasceu em Bom Sucesso (MG) no dia 2 de abril de 1973, filho de Sebastião Lopes e de Dinaura Augusta de Oliveira Lopes, trabalhadores rurais.

De 1986 a 1992 trabalhou como padeiro e balconista em Bom Sucesso. Nessa época, militava no Grupo Adolescente Cristão e na Pastoral da Juventude da cidade. Em 1989, devido à inexistência de um núcleo do Partido dos Trabalhadores (PT) em Bom Sucesso, formou um grupo de jovens para fazer a campanha de Luís Inácio Lula da Silva para a presidência da República, que se tornaria o embrião do partido na cidade. Em 1993 filiou-se ao PT e, no ano seguinte, tornou-se presidente do diretório municipal.

Também em 1993, ingressou no curso de economia na Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ). Em 1994 foi eleito presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da instituição e diretor da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE). Enquanto estudava, foi representante comercial na região de São João Del-Rei, de 1994 a 1998. Em 1995, assumiu a coordenação do PT na Regional Campo das Vertentes, hoje Macrorregional de São João Del-Rei. Em 1996 foi candidato a prefeito em Bom Sucesso, ficando em segundo lugar. Em 1998 tentou, sem sucesso, a eleição para deputado estadual em Minas Gerais na legenda do PT. Também nesse ano formou-se em economia. No ano seguinte abriu uma empresa de produtos alimentícios, empreendimento que durou até 2001. Em 2000, tentou novamente a eleição para prefeito de Bom Sucesso, mas não teve êxito. No ano seguinte concluiu uma pós-graduação em administração, também na UFSJ, e começou a trabalhar como consultor econômico em Belo Horizonte.

Em 2002, foi eleito deputado federal por Minas Gerais na legenda do PT com 64.204 votos. Empossado em fevereiro de 2003, foi segundo vice-presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; idealizou e se tornou o primeiro presidente da Comissão de Políticas Públicas de Juventude; e apresentou o Projeto de Lei 219, de 2003, também conhecido como Lei de Acesso a Informações Públicas, que pretendia fixar o prazo máximo de 15 dias úteis para a prestação de informações detidas pelos órgãos da administração pública. O projeto, inspirado no Freedom of Information Act, dos EUA, e na Lei Federal de Transparência e Acesso à Informação Pública Governamental, do México, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara em dezembro de 2004.

Em 2006 foi reeleito deputado federal, com 81.302 votos. Iniciando novo mandato em fevereiro de 2007, tornou-se membro titular das comissões de Desenvolvimento Urbano e Interior e de Educação e Cultura. Foi também escolhido vice-líder do PT na Câmara e eleito presidente do partido em Minas Gerais. Em meados de 2009, o projeto de Lei de Acesso a Informações Públicas foi encaminhado para uma comissão especial criada a fim de analisá-lo.

Nas eleições de Outubro de 2010, foi reeleito com 176.241 votos. Nesta legislatura, foi eleito Coordenador da Bancada Federal de Minas Gerais, presidiu uma Comissão Especial sobre o Combate às drogas, além de ter integrado a Comissão de Finanças e Tributação.

 

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br>. Acesso em 22/10/2013; Portal da Folha de São Paulo. Disponível em: <http://www.folha.uol.com.br>. Acesso em 22/10/2013; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br>. Acesso 22/10/2013; Portal pessoal de Reginaldo Lopes. Disponível em: <http://www.reginaldolopes.com.br>. Acesso em 22/10/2013.

 

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados