RENATO RIBEIRO COUTINHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RIBEIRO, Renato
Nome Completo: RENATO RIBEIRO COUTINHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RIBEIRO, RENATO

RIBEIRO, Renato

*dep. fed. PB 1967-1971.

 

Renato Ribeiro Coutinho nasceu em Sapé, então distrito do município de Cruz do Espírito Santo (PB), no dia 23 de maio de 1913, filho de João Úrsulo Ribeiro Coutinho e de Helena Pessoa Ribeiro Coutinho. Seus pais descendiam das aristocracias rurais da Paraíba e de Pernambuco ligadas à agricultura da cana-de-açúcar. Dois de seus irmãos se destacaram na vida política: João Úrsulo Ribeiro Coutinho Filho foi constituinte em 1946 e deputado federal pela Paraíba de 1946 a 1951 e de 1955 a 1963, e Odilon Ribeiro Coutinho foi deputado federal pelo Rio Grande do Norte de 1963 a 1967.

Renato Ribeiro fez os cursos primário e secundário no Colégio Diocesano Pio X. Em seguida, cursou a Escola Superior de Agricultura de Tapera, em Pernambuco, pela qual se formou engenheiro-agrônomo em 1934.

Com a morte de seu pai, que já era viúvo, em abril de 1930, tornou-se ainda muito jovem chefe da família — constituída por seis irmãos — e dos negócios então herdados. Após ter sido vereador em Cruz do Espírito Santo, assumiu a prefeitura da cidade, à frente da qual permaneceu de 1938 a 1939. Em 1941 procedeu, juntamente com os irmãos, à transformação da organização J. Úrsulo, fundada por seu pai, na Companhia Usina São João e Santa Helena, que se transformaria numa das mais prósperas empresas da Paraíba, e tornou-se seu primeiro diretor-presidente.

Em 1945 engajou-se na luta pela redemocratização do país, atuando através do jornal A Tribuna, de João Pessoa, além de participar da fundação da União Democrática Nacional (UDN). Mais tarde se tornaria presidente do diretório municipal de João Pessoa e vice-presidente da comissão executiva estadual do partido. Em sua legenda elegeu-se, em janeiro de 1947, deputado à Assembléia Constituinte da Paraíba. Participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta estadual, passou a exercer o mandato ordinário.

No pleito de outubro de 1950, candidatou-se a vice-governador da Paraíba, na legenda da UDN, na chapa encabeçada por Argemiro de Figueiredo. Ambos foram derrotados por José Américo de Almeida e João Fernandes de Lima. Deixou a Assembléia paraibana ao final da legislatura, em janeiro de 1951. Presidente da Associação Comercial da Paraíba entre 1956 e 1960, tornou-se, nesse último ano, presidente da Federação do Comércio da Paraíba, cargo ao qual seria reconduzido em diversas oportunidades.

Após o movimento político-militar que, em abril de 1964, depôs o presidente João Goulart (1961-1964), e do qual participou, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional(Arena) — cuja seção paraibana ajudou a fundar —, criada em decorrência da extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e da implantação do bipartidarismo. Ainda em 1964, tornou-se membro do conselho fiscal da Confederação Nacional do Comércio (CNC), onde teve assento até 1966, ano em que passou a integrar a diretoria sindical da entidade, com mandato de dois anos, sempre renovado até 1977.

Em novembro de 1966, elegeu-se deputado federal pela Paraíba na legenda da Arena, sendo empossado em fevereiro de 1967. Exerceu o mandato até o final da legislatura, em janeiro de 1971, não retornando à Câmara dos Deputados.

Renato Coutinho desenvolveu, também intensa atividade social em seu estado, atuando em diversas instituições filantrópicas e esportivas paraibanas. Como empresário, foi ainda presidente do Sindicato das Indústrias do Açúcar e do Álcool, das seções estaduais do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), diretor-presidente da Companhia Agroindustrial Santa Helena-Caiena (resultante do desmembramento da Companhia Usina São João e Santa Helena), da Companhia Agropecuária Gendiroba, das Indústrias Reunidas da Paraíba e da Rádio Irapuã, de João Pessoa. Presidiu ainda o Banco dos Proprietários da Paraíba, além de ter sido vice-presidente da seção paraibana da Legião Brasileira de Assistência.

Faleceu em João Pessoa no dia 17 de junho de 1982.

Foi casado com Maria Anunciata Ribeiro Coutinho, com quem teve três filhos.

 

 

FONTES: Almanaque da PB; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (6); CONF. NAC. COMÉRCIO, 20; CORRESP. CONF. NAC. COMÉRCIO; MAIA, S. Crônicas; PINTO, L. Fundamentos; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2 e 7); Who’s who in Brazilian.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados