SALDANHA, SINVAL

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SALDANHA, Sinval
Nome Completo: SALDANHA, SINVAL

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SALDANHA, SINVAL

SALDANHA, Sinval

*interv. RS 1930.

 

Sinval Saldanha nasceu em Caçapava, atual Caçapava do Sul, no dia 3 de outubro de 1886, filho de Fidêncio José Saldanha e de Delfina Brites Saldanha.

Fez os primeiros estudos em Caçapava do Sul, ingressando, em 1904, como interno na Escola Brasileira de Porto Alegre. Em 1907 matriculou-se como aluno-ouvinte na Faculdade de Direito de Porto Alegre. Concluídos os estudos preparatórios, ingressou na Escola Livre de Direito de Porto Alegre, por onde se formou em 1911.

Iniciou suas atividades profissionais como promotor público em Caçapava do Sul, nomeado em maio de 1912. Em novembro do ano seguinte passou a exercer essa função em Santa Maria (RS). Membro da comissão diretora do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR), foi, em 1918, diretor do gabinete do presidente do Estado, Antônio Augusto Borges de Medeiros, líder máximo do partido, de quem se tornara genro. Vice-intendente de Porto Alegre durante a gestão de Alberto Bins (1928-1937), exerceu em várias ocasiões, durante impedimentos do titular, a chefia do Executivo municipal.

Desencadeado o processo eleitoral para a sucessão do presidente Washington Luís (1926-1930), participou da organização da Frente Única Gaúcha (FUG), coligação do PRR com o Partido Libertador. Essa aliança foi promulgada em agosto de 1929 com o objetivo de dar apoio à candidatura de Getúlio Vargas — então presidente do Rio Grande do Sul — à presidência da República, lançada pela Aliança Liberal. Getúlio foi derrotado no pleito de março de 1930 pelo candidato situacionista Júlio Prestes.

Com a rápida vitória no Rio Grande do Sul da revolução deflagrada em 3 de outubro de 1930, foi em seguida nomeado secretário do Interior e Justiça do estado. Com a partida de Getúlio Vargas e de Osvaldo Aranha, que então respondia pelo governo estadual, para o Rio de Janeiro, para assumir o governo do país, Sinval Saldanha assumiu interinamente, em 27 de outubro de 1930, a interventoria gaúcha, exercendo-a até 28 de novembro seguinte, quando foi empossado o novo interventor federal, José Antônio Flores da Cunha. Retornou então à secretaria que ocupava, da qual se desligou em julho de 1932, em decorrência de discordâncias com Flores da Cunha, a essa altura dissidente do PRR e empenhado na organização do Partido Republicano Liberal. Permaneceu ligado ao PRR e à FUG, cuja comissão mista integrava, até dezembro de 1937, quando, pouco depois da implantação do Estado Novo, foram dissolvidas as agremiações políticas do país.

Sinval Saldanha atuou também no Registro de Imóveis e foi juiz distrital em Porto Alegre. Presidiu o Centro Republicano Júlio de Castilhos.

Faleceu no dia 2 de agosto de 1963.

 

 

FONTES: Álbum; ARQ. GETÚLIO VARGAS; CONSULT. MAGALHÃES, B.; CORRESP. GOV. EST. RS; MELO, L. Subsídios; POPPINO, R. Federal; SILVA, H. 1930; SILVA, R. Notas.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados