SAMPAIO, Carlos

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SAMPAIO, Carlos
Nome Completo: SAMPAIO, Carlos

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SAMPAIO, Carlos

SAMPAIO, Carlos

*dep. fed. SP 2003-

Carlos Henrique Focesi Sampaio nasceu em Campinas (SP) no dia 31 de março de 1963, filho de Affonso Celso Morais Sampaio e de Marysa de Camargo Focesi Sampaio.

Formou-se em direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas-PUCC. Em 1987 ingressou no Ministério Púbico do estado de Minas Gerais como Promotor de Justiça.

No ano seguinte ingressou no Ministério Público de São Paulo, tendo atuado como Promotor em diversas estâncias, tais como da Justiça Cível, Justiça da Infância e Juventude, Defesa do Consumidor, Defesa do Meio Ambiente, Defesa das Pessoas Portadoras de Deficiência e como Promotor de Justiça de Defesa dos Direitos Constitucionais.

Sua atuação na área criminal teve início em 1990 quando foi Corregedor da Polícia de Campinas, Professor de Direito Processual Penal e Promotor Titular do Tribunal do Júri de Campinas.

Em 1993 foi eleito vereador na cidade de Campinas (SP) pela legenda do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), obtendo a 6ª maior votação naquele pleito. No ano seguinte tornou-se o primeiro Secretário para os Assuntos de Segurança Pública de Campinas.

Em 1994 candidatou-se a uma vaga para deputado estadual pela mesma legenda partidária pelo estado de São Paulo, conseguindo se eleger. Nesse mandato, Carlos Sampaio presidiu a CPI da Favela Naval. Durante o mandato assumiu a presidência da Comissão de Segurança Pública e também do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, tendo conduzido o processo que resultou na cassação do mandato do deputado estadual Hanna Garib, acusado de integrar a “máfia dos fiscais”, em São Paulo. Foi o autor da proposta que acabou com a imunidade parlamentar dos deputados estaduais.

Em 2000, candidatou-se para o cargo de prefeito de Campinas (SP), pelo PSDB, chegando a participar do segundo turno das eleições, mas não conseguiu se eleger.

Foi presidente do Diretório Municipal do PSDB de Campinas entre 2001 e 2003.

Em 2002 disputou uma vaga para deputado federal pelo estado de São Paulo, elegendo-se pela legenda do PSDB. Foi membro titular da Comissão de Segurança Pública (2003/2006). Foi eleito membro do Conselho de Ética e Relator da Representação contra o Deputado Pedro Corrêa (2003/2005). Nessa condição votou pela cassação dos deputados envolvidos no escândalo do chamado “mensalão”. Foi indicado para relatar o processo de cassação do deputado Pedro Côrrea, presidente nacional do Partido Progressista (PP).

Em 2005, renunciou ao cargo de membro titular do Conselho de Ética, argumentando que não era mais possível compor um conselho cujas decisões não eram respeitadas pelo Plenário da Câmara Federal.

Em maio do mesmo ano, foi indicado como Sub-Relator de Sistematização e Controle da CPI dos Correios. Em julho, o presidente da CPI dos Correios, Delcídio Amaral (PT-MS), escala três sub-relatores, entre eles, o tucano para a sub-relatoria de Sistematização e Controle da “CPI das Sanguessugas”, que investigou o envolvimento de parlamentares na fraude para aquisição de ambulâncias, através de emendas orçamentárias.

Em dezembro de 2006, solicitou um Mandado de Segurança que visava impedir o aumento de 91% dos salários dos deputados, autorizado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo. Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal concedeu liminar suspendendo o referido aumento.

Em 2004, disputou mais uma vez a vaga para prefeito de Campinas, não obtendo êxito.

Em 2006, se candidatou e foi reeleito deputado federal. Em 2008, licenciou-se em diversos momentos para tratamento de saúde. No mesmo ano, disputou pela terceira vez a eleição para o cargo de prefeito de Campinas, não obtendo êxito.

Neste mandato de deputado federal, Carlos Sampaio foi o primeiro vice-presidente da Comissão de Defesa do Consumidor. No biênio 2007-2008 foi Ouvidor-Geral da Câmara. Integrou o grupo de trabalho que propôs a reformulação do Código do Processo Penal.

 

 

Orson Camargo

 

Fontes: Site da Câmara dos Deputados <www.camara.gov.br> acesso em 30/10/2009. Site da Fundação Seade/SP <www.seade.gov.br> acesso em 01/11/009. Folha de S. Paulo, 10/10/04, 27/05/05, 14.06/05, 02/09/05, 04/01/06, 01/09/06. Disponível em <www.folha.uol.com.br> acesso em 08/11/2009. Site de notícias da Justiça brasileira <www.jusbrasil.com.br> acesso em 24/07/2009. Site de Carlos Sampaio <www.delcarlossampaio.com.br> acesso em 08/11/2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados