SAMPAIO, João

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SAMPAIO, João
Nome Completo: SAMPAIO, João

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

SAMPAIO, João

*dep. fed. RJ 1999-2003.

               

                João Carlos de Almeida Sampaio nasceu em Niterói (RJ), no dia 24 de maio de 1941, filho de José Flávio de Almeida Sampaio e Maria Luísa da Cunha Sampaio.

                Formou-se em construção civil no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) em 1963. Bacharelou-se em arquitetura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1964. Em 1968 realizou um curso de programação habitacional e favelas no Centro Nacional de Pesquisas Habitacionais. No ano seguinte, fez um curso de programação técnica de avaliação e revisão de projetos, tempo-custo, aplicada à construção civil no Banco Nacional da Habitação (BNH).

                Arquiteto da Secretaria de Obras do Estado do Rio de Janeiro de 1965 a 1966. Em 1967 trabalhou no Centro Interamericano de Habitação e Planejamento (CINVA), na Venezuela. Ainda em 1967, foi aprovado em concurso para o BNH, onde exerceria a função de arquiteto até 1972. Entre 1969 e 1970 chefiou o Serviço de Projetos e a Divisão de Projetos Especiais, entre 1970 e 1972.

Em 1974, deixou o BNH e tornou-se sócio-diretor da PRODIAN Consultores Técnicos Ltda. em Niterói, em que permaneceria até 1984. Nesse período presidiu o Núcleo Niterói, de 1982 a 1983.

Nesse ano, passou a prestar consultoria para o Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), função que exerceria até 1988, e passou a lecionar na Universidade Federal Fluminense (UFF). Foi ainda vice-presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) entre 1986 e 1987.

Em 1986 filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) e foi nomeado superintendente de Planejamento Urbano da prefeitura do Rio de Janeiro durante a gestão de Saturnino Braga (1986-1988). Em 1989 passou a integrar o diretório municipal do PDT em Niterói.

Ainda em 1989, aceitou o convite do prefeito de Niterói Jorge Roberto da Silveira (1989-1992), e dirigiu a Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente da cidade fluminense. Nessa condição, coordenou a elaboração do Plano Diretor e outros projetos urbanos que terminaram por redesenhar a cidade. Entre 1990 e 1992, presidiu o diretório do PDT em Niterói.

 

Em 1992, foi eleito no primeiro turno prefeito de Niterói. Durante seu governo foram construídos o Museu de Arte Contemporânea (MAC) e o terminal rodoviário João Goulart, também houve várias obras viárias.

Em 1996 tornou-se membro do diretório regional, no mesmo ano tornou-se membro do diretório nacional do PDT. Em dezembro desse ano, teve fim o mandato de prefeito e saiu do cargo com 86% de aprovação da população. No ano seguinte, passou a presidir o Conselho Executivo Municipal, responsável pelo planejamento estratégico do governo de Jorge Roberto Silveira (1997-2000). Em 1998 foi secretário-geral da Fundação Alberto Pasqualini.

Ainda em 1998, João Sampaio foi eleito deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro na legenda pedetista. Obteve 80.489 votos. Assumiu o mandato em fevereiro de 1999 e licenciou-se em agosto e foi nomeado secretário Extraordinário de Programas Estratégicos do Estado do Rio de Janeiro na gestão de Anthony Garotinho. Deixou esse cargo e outubro e foi empossado secretário de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, permaneceu nessa função até fevereiro de 2000 quando retornou ao exercício do mandato de deputado federal.

Na Câmara dos Deputados, presidiu a Comissão de Desenvolvimento Urbano por ocasião da criação do Estatuto das Cidades. Foi ainda vice-presidente da Comissão de Economia, Indústria e Comércio. E a partir de 2000 ocupou a vice-liderança do PDT.

Em outubro de 2002, disputou a reeleição e obteve uma suplência. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro seguinte, ao final da legislatura. Em 2004, candidatou-se mais uma vez a prefeitura de Niterói na legenda do PDT, tendo terminado em terceiro lugar. Contudo, com a desistência de Moreira Franco, que conquistara a segunda colocação, João Sampaio foi para o segundo turno, concorrendo contra Godofredo Pinto que venceu a eleição. Em 2006, concorreu ao mandato de deputado estadual na legenda pedetista e não obteve sucesso.

Publicou Desarrollo del proyecto San Francisco: perteneciente al programa de autoconstrución en Venezuela (1967); Autoconstrução: solução alternativa para as populações de baixa renda (1968) e O que é preciso saber sobre rodoviárias e terminais de carga (1982).

Sabrina Guerghe

FONTES: PDT (28/10/2004); Câmara dos Deputados; http://www.asclaras.org.br/2006; http://www.asclaras.org.br/2004; Folha de São Paulo (5, 6 e 7/10/2004, 31/10/2004); Tribuna Impressa (6/10/2004); http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/2002/result_blank.htm acesso em 1/10/09;

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados