SANDES JÚNIOR

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANDES JÚNIOR
Nome Completo: SANDES JÚNIOR

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SANDES JÚNIOR

SANDES JÚNIOR

* dep. fed. GO 2003-2007; 2007-2011; 2011-.

 

João Sandes Júnior nasceu em Porto Nacional (TO) em 28 de abril de 1959, filho de João Martins Sandes e Gentileza de Moura Brito. Seu pai foi prefeito de Loreto (MA).

Radialista, iniciou sua carreira como comunicador na Rádio Clube de Goiânia em 1978, mesmo ano de sua filiação ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), sigla de oposição ao regime militar instaurado em 1964. Em 1982 passou a atuar na Rádio Riviera de Goiânia, onde comandou programas de grande apelo popular até o ano seguinte, quando se mudou para o Rio de Janeiro, onde ingressou nos quadros da Rádio Tupi. Permaneceu na capital carioca até 1986, ano em que retornou a Goiânia e às atividades na Rádio Riviera.

A boa audiência conquistada no rádio contribuiu para sua eleição a vereador por Goiânia, entre os mais votados na primeira disputa em que participou, em 1988, na legenda do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Em 1990 elegeu-se deputado estadual, já então filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT). Durante todo o mandato de deputado, prosseguiu no ofício de radialista, passando a atuar na Rádio Anhanguera, emissora também da capital goiana.

Tentando viabilizar sua candidatura a prefeito de Goiânia, em 1992, migrou para o Partido da Frente Liberal (PFL). Não tendo sido bem sucedido nessa tentativa, reelegeu-se para a Assembléia Legislativa de Goiás na nova legenda, no pleito de 1994. Ao longo da nova legislatura, iniciada em 1995, cursou a faculdade de Direito, graduando-se pela Universidade Católica de Goiás (UCG). Sua terceira eleição consecutiva ao cargo de deputado estadual deu-se em 1998, na legenda do PMDB, partido para o qual havia retornado em 1997. Logo no início do novo mandato, em 1999, trocou novamente de sigla, transferindo-se para o Partido Progressista Brasileiro (PPB), e participando, assim, da base parlamentar de apoio ao Governo Estadual de Marconi Perillo (1999-2006), do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Sandes Júnior passou a atuar na Rádio Mil FM, nos anos de 1999 e 2000, e em 2001 transferiu-se para o quadro de comunicadores da Rádio Terra FM, na qual atuaria atéi2009.

Disputou pela primeira vez uma cadeira de deputado federal nas eleições de 2002, sendo eleito com a quarta maior votação no estado de Goiás. Nesta sua primeira legislatura integrou, na condição de primeiro-vice-presidente, a Comissão Permanente de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, e, como titular, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a pirataria de produtos industrializados. Participou também de diferentes frentes parlamentares, dentre outras a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Vida Contra o Aborto”, a “Frente Mista de Combate à Pirataria e Sonegação Fiscale a Frente em Defesa das Políticas Públicas da Juventude”.

Candidatou-se à Prefeitura de Goiânia em 2004, pelo Partido Progressista (PP), sigla que substituiu a do PPB a partir de 2003, quando obteve a terceira colocação com 18,73% dos votos válidos, em pleito vencido, no 2º turno, pelo candidato Íris Rezende, do PMDB. Reeleito em 2006, no seu segundo mandato Sandes Júnior seguiu compondo a Comissão Permanente da Câmara dos Deputados de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática até março de 2009, como primeiro-vice-presidente.

Tentou novamente chegar à prefeitura da capital goiana em 2008, ocasião em que recebeu a segunda maior votação, com 15% de preferência do eleitorado, inferior portanto ao seu desempenho em 2004, e numa eleição onde Íris Rezende (PMDB) seria reeleito, ainda no 1º turno, com 74% dos votos válidos.

Nas eleições de 2010 foi reeleito deputado com 89.230 votos. Ainda nesse ano tornou-se vice-líder do PP, posição em que permaneceu até maio de 2013. Nessa legislatura, também foi titular na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática e na de Minas e Energia.

Em Abril de 2012, seu nome esteve entre os investigados em operação da Polícia Federal que revelou relações escusas entre políticos e um contraventor responsável por promover jogos de azar em Goiás. A Comissão de Sindicância da Corregedoria da Câmara chegou a enviar ao Conselho de Ética o nome dos supostos envolvidos e uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) foi instaurada meses depois, mas as representações contra Sandes Junior foram arquivadas por falta de provas e seu nome foi retirado do relatório final da CPMI.

 

 

FONTES: Portal da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás. Disponível em: <http://www.assembleia.go.gov.br>. Acesso em 10/09/2009; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www.camara.gov.br>. Acesso em 10/09/2009 e 17/12/2013; Portal da Juventude. Disponível em <http://www.juventude.gov.br>. Acesso em 10/09/2009; Portal pessoal de Sandes Júnior. Disponível em <http://www.sandesjunior.com>. Acesso em 10/09/2009; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em:  <http://www.tse.jus.br>. Acesso em 17/12/2013; Portal UOL Eleições. Disponível em: <http://eleicoes.uol.com.br>. Acesso em 10/09/2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados